Más condições da IMG Academy ganha destaque no inicio da WNBA Bubble

As diferenças em como os jogadores da NBA e WNBA são tratados sempre foram evidentes. 

 Os astros da NBA geralmente vivem, jogam e viajam com luxo. Enquanto as atletas da WNBA, precisam de empregos paralelos, para manter sua vida estável. Os fatos geralmente se manifesta na diferença salarial, acomodações de viagem, alimentação  e pequenos detalhes que fazem a desigualdade crescer.

Já conhece o canal do Área Restritiva no Youtube? Clique e se inscreva!

Na última terça-feira (07), as diferenças foram escancaradas através da “bolha” da WNBA na IMG Academy, na Flórida.  E está claro que as coisas estão mais desequilibradas do que nunca.

A WNBA Bubble planejada e apresentada na segunda quinzena de junho, parecia perfeita apesar do início de temporada em plena pandemia. Inclusive, num momento no qual o estado da Flórida torna-se epicentro do COVID-19 nos EUA.

Assim como a NBA, instalada no complexo da Disney, a liga feminina criou sua própria bolha. A temporada será disputada por 22 jogos para cada uma das 12 equipes, seguidas por playoffs tradicionais. Mas, o início da WNBA Bubble ficou marcada pelo descontentamento de algumas atletas com as condições de vida na IMG.

Armadilhas para ratos, insetos, pratos “exóticos” e camas quebradas são apenas algumas das reclamações dos jogadores até agora. As instalações precárias estão tomando conta das redes sociais, as imagens foram compartilhadas pelo twitter de Kayla Johnson, da ESPN. 

A WNBA até o momento não se pronunciou sobre as imagens. Desde o início, a liga segue priorizando os protocolos de saúde e segurança para os presentes na bolha. Trabalhando com especialistas da área médica e de saúde pública, além de autoridades, em orientações abrangentes para garantir que sejam seguidos os protocolos médicos e de proteção adequados. 

Kayla mostra uma opção de comida servida para as jogadoras da WNBA, além de um verme no chão de um dos quartos:

No planejamento da bolha, a WNBA entregou um questionário as atletas, para ser preenchido com as preferências e restrições alimentares. Mas, no momento a realidade é outra.

A jogadora Diamond DeShields, do Chicago Sky, contou que vem comendo todos os dias comida no bar do hotel enquanto espera uma resposta da liga sobre como vai lidar com esse assunto. A atleta avisou à WNBA que não come carne, mas refeições não-vegetarianas estão sendo entregues em seu quarto.

Além disso, Kiah Stokes, do New York Liberty, implicou que a bolha não está tão isolada quanto deveria.

Segundo o portal de esportes Deadspin, duas equipes precisaram trocar de quartos porque havia uma infestação de insetos nas camas. Ontem, Allie Quigley retratou imagens diferentes vistas nos últimos dias. Suas instalações na IMG Academy em perfeito estado.

A ESPN norte-americana informou que as más condições estavam limitadas ao The Lodge at IMG, uma das três opções de moradia para as.jogadoras da WNBA.  As outras duas instalações receberam críticas positivas.  Várias jogadoras foram removidas do The Lodge para outras instalações.

A WNBA divulgou um comunicado dizendo que estão trabalhando com a IMG Academy e as jogadoras para remediar a situação. Enviaram as jogadoras uma pesquisa buscando feedback, e o IMG disse as jogadoras em uma reunião de orientação que trataria de qualquer preocupação.

Leia também!

WNBA 2020 e a criação do Conselho de Justiça Social

WNBA e movimento LGBTQIA+: o que as mulheres nos ensinam

A luta da WNBA por igualdade salarial

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Já imaginou um grupo para discutir Basquete como se estivesse em um bar? Conheça o Bar do Área!

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.