De dentro para fora do Jogo, uma visão diferente de quem de alguma forma viveu O Basquete.
VOCÊ ESTÁ EM:
  Vamos falar de seletivas de Basquete, entendam Peneira é quase um Vestibular

Chegou o fim do ano e muita gente procura seletivas de Basquetebol, todo mundo que saber de uma Peneira de Basquete para participar. Estamos em um período diferente no Basquetebol brasileiro e deve ser por isso que todo mundo quer saber quando e como passar nesses que são os “vestibulares do Basquete”.

Geralmente quando alguém se prepara para um vestibular, sim essas provas para a seleção e ingresso no ensino superior, a pessoa estuda e estuda muito, mas querendo ou não o conteúdo já está na mão da pessoa, independente da qualidade do ensino básico no Brasil, passamos anos nas escolas nos preparando para esse momento.

Mas uma seletiva de Basquetebol, o que eu preciso saber? O que cai na prova?

Isso é algo muito complicado de se dizer, diferente do ensino no Brasil, o Basquetebol brasileiro não tem um currículo, não existe uma entidade ou algo como o Ministério da Educação – MEC, entendam que em todo discurso quando se escuta alguém falando sobre Escola Nacional de Treinadores, esse seria o MEC do Basquetebol e é justamente ele que não existe.

Mas então como saber o que fazer? Como vou estudar sem saber o que vai no vestibular?

Esse é o momento que a vontade de passar deve ser maior do que tudo, se eu quero ingressar em uma equipe, não importa o nível dela ou o quão competitivo é o elenco, você tem que estudar o que acontece. Acompanhe jogos, peça para assistir treinos, veja vídeos na internet (o YouTube é repleto deles).

Se você quer aprender mais sobre um conteúdo, você não assiste vídeo-aulas, certo?! Então porque não assistir vídeos de Basquetebol e aprender mais sobre o jogo?

Quanto aos conteúdos específicos, existem diversos vídeos com exercícios de Ball Handling e arremessos, que querendo ou não são fundamentos técnicos que você pode treinar sozinho e em muitas vezes sem uma cesta. Sem falar dos exercícios coordenativos, os famosos footworks, então da para estudar sozinho em casa tranquilamente, não?!

Comecei a estudar, qual o próximo passo?

Em um primeiro momento e ninguém começa a estudar em cima da hora. O recomendado é conseguir obter experiências de jogo. Espera aí! Eu sei que acabei de dar um nó na sua cabeça, mas vamos com calma.

Existem outras maneiras de começar a jogar, existem escolinhas de Basquete espalhadas por ai, o que pode ser interessante em um primeiro momento já que para ingressar nessas escolinhas você não precisa necessariamente fazer uma peneira, o que já é um ponto bem interessante para um começo.

Outra instituição que pode ajudar muito, são os institutos. Projetos Sociais, que dão treinos de graça ou com valores irrisórios, algo muito colaborativo, tudo visando ajudar os garotos e garotas a se desenvolverem no Basquetebol e para falar a verdade talvez os institutos sejam a melhor porta de entrada.

As escolinhas geralmente não fazem jogos (não é uma regra), ou os jogos são internos. Mas o objetivo é a iniciação esportiva e não um teor tão competitivo. Já os institutos, alguns deles pelo menos fazem alguns jogos ou até participam de competições, o que é bem legal pensando na formação dos e das jovens atletas.

Tudo bem, estou estudando e agora? Como ficar sabendo dos “vestibulares”?

Hoje em dia, redes sociais são a melhor fonte de informação nesse sentido. Todo clube ou agremiação tem uma página no Facebook ou perfil no Instagram, além disso as federações locais também fazem esse trabalho de divulgação, já que as federações e ligas são feitas pelas equipes, logo as equipes precisam se fortalecer e se renovar.

Além disso existem perfis que tratam de Basquete de Base, ou fazem a cobertura de jogos e ações sobre o Basquetebol de forma mais regionalizada o que é bem interessante. Aqui no Área por exemplo, já falamos algumas vezes do BBall BR ou BBall Base, perfil administrado pelo Léo Vieira que também é colunista aqui do Área.

Além dele, tem o site Peneiras de Basquete e também a página no Facebook do Rodrigo Garcia, profissional que trabalha na Federação Paulista de Basketball mas que divulga diversas ações em Basquetebol não só em São Paulo, mas fora do estado e a Iniciativa Escolinhas de Basquete no Brasil, uma iniciativa que trabalha na formação de novos profissionais e jovens atletas, além de difundir o Basquetebol.

Bom, se você leu esse texto e assistiu aos vídeos, aqui centralizei tudo o que eu consigo dar de dicas nesse momento, se você tem alguma dúvida pode deixar ai nos comentários que eu respondo, todas as mensagens no site e nos vídeos também.

Não deixem de se inscrever no canal do Área Restritiva no YouTube e acompanhar o nosso trabalho nas redes sociais.

SOBRE O AUTOR Diego Andrade, mais conhecido como Diego Silver. Professor de Educação Física. Pai, viciado em coisas de Nerd e é claro entusiasta do Basquetebol. Ex-Aluno do Bi-Campeão Mundial Rosa Branca, quando o mesmo era servidor do SESC Consolação. CONHECER TODO TIME
RESENHE COM A GENTE AÍ!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
VOLTAR AO TOPO
%d blogueiros gostam disto: