De dentro para fora do Jogo, uma visão diferente de quem de alguma forma viveu O Basquete.
VOCÊ ESTÁ EM:
 

Levanta a mão quem já parou ou quis parar de jogar em virtude do comportamento do técnico 🙋🏽‍♀️

Infelizmente esse percentual é altíssimo e é sobre isso que falaremos hoje.

Tenho 33 anos e jogo desde os 10, não joguei só basquete, jogava vôlei e handebol.

Era rata de quadra (dizem que ainda sou). O que quero dizer é que já vi muitos, muitos técnicos atuando.

E alguns deles eu não recomendo a ninguém. Tratam seus atletas como se fosse lixos, rebaixam até sete palmos do chão e ainda dizem que são assim porque querem alcançar o melhor que há no jogador.

Eu discordo, comportamentos assim são reproduzidos e dessa forma só aparece o que há de pior em cada um.

Já vi jogador perder a cabeça e esmurrar o adversário e o técnico ser conivente dizendo que o outro merecia.

Já vi jogador gritar com o técnico e a discussão chegar a quantidade de decibéis não permitida pela legislação.

Já vi jogador chutar banco, xingar juiz, xingar torcida porque não tem o mínimo de discernimento de que está lidando com outros seres.

Sou professora de crianças e adolescentes, sei que qualquer situação em suas cabeças as estruturas mentais podem ser afetadas de tal forma que nunca mais queiram entrar em uma quadra.

Caro colega que acha que tudo tem que ser resolvido na porrada, pare de ler esse texto e procure um curso de psicologia esportiva, veja quanto você está involuindo esse atleta, veja como você está magoando uma pessoa.

Ser assertivo é bem diferente de ser ignorante.

Não fale palavrões, eles vão reproduzir.

Não agrida, eles vão reproduzir.

Seja um exemplo que eles falarão para os filhos serem, não para os filhos não serem.

A vida não é feita só de títulos, a vida é feita de memórias.

Reproduza o seu melhor (e se não tiver o melhor, estude para evoluir), ensine sobre respeito, ensine sobre equidade, ensine sobre ser grupo. Você é o líder, essa responsabilidade lhe cabe. Faça por onde!

Seja lembrado com orgulho, assim seu trabalho terá valido a pena.

SOBRE O AUTOR Olá meu povo! Sou a Sarith Anischa! O basquete faz parte da minha essência, sou ex-jogadora amadora, técnica do Pirituba Basketball. Querem saber mais? Leiam minha coluna 😍 CONHECER TODO TIME
RESENHE COM A GENTE AÍ!

6 resenhas

  1. Um bom texto para muitas pessoas refletirem.
    Há dias atrás tivemos um caso de “explosão” de um técnico que circulou nas redes e isso no meu ponto de vista é inadmissível.
    Técnicos, geralmente, são em sua maioria incentivadores e motivadores de vários jovens que em um futuro podem vir a se tornar ídolos de outros jovens mas precisamos lembra que ainda existem alguns que traumatizam, humilham e até destroem o emocional (posso falar sobre o assunto pois passei isso com meu filho) e é preciso dar um basta.

    1. Sim, temos que cuidar dos nossos atletas, entender que são seres que possuem sentimentos, que estão em pleno desenvolvimento e que comportamentos assim, podem influenciar um vida inteira.
      Temos que pensar também que não há nenhum tipo de punição para essas agressões verbais, por isso muitos técnicos não mudam de comportamento.
      Contudo, acredito que um dia esse cenário vai mudar!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
VOLTAR AO TOPO
%d blogueiros gostam disto: