No final de 2014, Paschoalotto/Bauru e Mogi das Cruzes/Helbor protagonizaram, no Ginásio Panela de Pressão, a grande final da Liga Sul-Americana, que terminou com título dos bauruenses. Agora, quase quatro meses depois, as equipes voltarão ao palco da decisão, só que desta vez pelo NBB 7. O duelo, válido pela 29ª rodada, será nesta terça-feira, às 19h30, e terá transmissão ao vivo dos canais SporTV.

Depois de disputarem o título sul-americano, as duas equipes já se enfrentaram uma vez pelo NBB, e o resultado não foi diferente: larga vitória dos comandados do técnico Guerrinha, em pleno Ginásio Professor Hugo Ramos, no Alto Tietê, pelo placar de 99 a 80. Na decisão do torneio continental, o Dragão também não deu chances ao mogianos e venceu por 26 pontos de diferença, 79 a 53.

Se tratando do presente, Bauru e Mogi vivem ótimos momentos na atual temporada do NBB. Os bauruenses, que depois do título sul-americano completou seu domínio continental e faturou também Liga das Américas, não sabe o que é perder há 23 partidas no nacional, recorde das fases de classificação e é o líder absoluto da competição, com 26 êxitos em 28 partidas.

Enquanto isso, o time da cidade de Mogi das Cruzes, que vem de vitória sobre o Macaé Basquete na última rodada, ganhou 12 dos seus últimos 15 jogos no NBB e ocupa a quarta colocação, com rendimento geral de 20 triunfos em 28 oportunidades, desempenho este que já os garante no G-4  e consequentemente nas quartas de final do campeonato.

“Bauru é uma equipe que joga muito em cima dos erros dos adversários. Às vezes o adversário tem muita ansiedade em ganhar e acaba se atrapalhando. Temos que ter tranquilidade e fazer o nosso jogo, aquilo que nós estamos acostumados a fazer, sem inventar nada. Erros vão acontecer, mas temos que evitar ao máximo. Nós temos a chance matemática de ficar em terceiro e vamos lutar até o último segundo por essa classificação”, disse o ala da equipe mogiana Filipin.

Para enfrentar os atuais campeões sul-americanos em sua casa, a equipe do técnico espanhol Paco García aposta em seu excelente desempenho como visitante na atual temporada do NBB. Até o momento, o Mogi venceu 11 das 13 partidas que fez longe de casa no nacional, com derrotas apenas para o vice-líder Winner/Limeira e para o terceiro colocado e atual bicampeão Flamengo.

Em contrapartida, o Bauru também apresenta um desempenho invejável atuando diante de seu torcedor. A equipe do técnico Guerrinha perdeu apenas um dos 13 confrontos que disputou no Ginásio Panela de Pressão na sétima edição do NBB, com revés apenas na primeira rodada do campeonato para o UniCEUB/BRB/Brasília, pelo placar de 86 a 83.

“Mogi está muito bem no NBB, jogando certinho, e atuou com propriedade, de igual pra igual contra o Flamengo no Rio. Sabemos que será um jogo duro, bem difícil, mas estamos preparados. Se conseguirmos imprimir nosso ritmo de jogo, temos grandes chances de sair com a vitória, mas isso temos que buscar desde o começo. Estaremos em casa e contaremos com o apoio do nosso torcedor, então, precisamos nos doar muito desde o início do jogo”, disse o pivô Murilo Becker, do Bauru.

Fotos: Cleomar Macedo/Mogi-Helbor
Fotos: Cleomar Macedo/Mogi-Helbor

E por falar em desempenho, o Dragão da Cidade Sem Limites terá uma motivação a mais para superar os mogianos nesta terça-feira. Se vencer, time bauruense chegará ao seu 27º triunfo na atual temporada do NBB e confirmará a liderança da fase de classificação, pois acabará com as chances de ser ultrapassado pelo vice-líder Limeira, que possui duas vitórias a menos que os líderes e ainda tem vantagem em um possível empate.

Mas ainda tem mais no pacotão bauruense em caso de vitória na reedição da final da Sul-Americana 2014. Além cravar a liderança da primeira fase, o Bauru alcançará seu 24º resultado positivo de maneira consecutiva e igualará a maior sequência invicta da história do campeonato nacional, que pertence ao Flamengo, que ficou 24 partidas sem perder no NBB 1, incluindo fase de classificação e playoffs.

“O objetivo maior é cravar essa primeira colocação, para que depois já possamos pensar em outro momento do campeonato, que é o playoff. Claro que estamos próximos de um recorde de vitórias, mas não é fácil. Deixamos isso para o torcedor e para a imprensa abordar, pois o nosso objetivo é vencer as partidas. Não entraremos em quadra pensando em recorde. Isso é consequência de um trabalho”, apontou Murilo Becker.

No placar geral do confronto direto entre os dois times na história do NBB, o Bauru também tem ampla vantagem e venceu quatro dos cinco jogos que disputou frente aos mogianos. o único êxito do Mogi foi no primeiro turno da temporada passada, jogando em casa, por um ponto de diferença, 75 a 74. Portanto, os bauruenses defenderão nesta terça-feira um tabu de nunca ter perdido para o Mogi atuando em casa.

“Bauru é o timaço desta temporada. Eles têm 31 vitórias consecutivas, entre Liga das Américas e NBB, mas queremos sair nos jornais como um time que foi capaz de derrotá-los. Para isso, temos que fazer as coisas bem. Eles são o primeiro ataque da competição, a segunda melhor defesa e têm jogadores de muita qualidade e alto nível. Sabemos que vamos cometer erros, mas temos que limitá-los. Jogo perfeito não existe. Mas vamos fazer um bom jogo para buscar a vitória contra Bauru”, salientou o técnico do Mogi, Paco García.

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver