Mais uma segunda-feira e mais uma artigo científico para vocês!

Mais um artigo, esse eu utilizei no meu TCC da Pós-Graduação.

Segue o Resumo:
No basquetebol, os esforços a que os atletas são submetidos no decorrer de um campeonato merecem atenção particular e discussão a respeito. Assim, o presente trabalho tem como objetivo verificar a freqüência e o tempo de jogo e das paralisações de execução das ações de defesa e ataque praticados, por uma equipe de alto nível, durante 18 partidas da Liga Nacional de Basquetebol Masculino em 1999 e 2000. A partir de delineamento observacional direto, os dados foram coletados por instrumento padronizado de registro, armazenados em banco computacional e processados em termos globais da equipe, produzindo informações interessantes no plano descritivo sob forma tabular e gráfica. Os resultados apresentam como direções mais gerais: maiores volume e dinâmica de jogo nos inícios e nos finais das partidas; maior variabilidade das distribuições de freqüências de número e duração das ações de defesa, maior quantidade de ataques e paralisações na análise de jogo a jogo do que na de quartos de jogos caso em que se observam valores menos heterogêneos nos segundos e terceiros quartos. É importante notificar que tais informações são consideradas a partir de elementos aplicados de Ciências do Esporte.

Minhas considerações:
A quantificação da frequência e do tempo das ações de ataque e defesa precisam ser aprofundadas.
Sendo essa a máxima do trabalho, não quero dizer que faltam resultados, mas existem mais variáveis a serem discutidas.

Refletindo sobre as paralizações
1º e 2º Quartos menores do que 3º e 4º Quartos.

Refletindo sobre as ações do jogo.
Se defende mais do que ataca, no segundo e no ultimo período de jogo.

Tempo de jogo “Jogado”, nesse quesito os autores apontam o tempo máximo da ação do jogo, antes de sofrer qualquer tipo de paralização.

No geral trabalho muito interessante, se for levado em consideração as possibilidades de aplicação dentro de uma periodização para equipes de basquetebol, mesmo os autores apontando fatores heterogêneos das equipes, o basquetebol continua sendo o mesmo.
-Situações de Ataque x Defesa
-Ações Ofensivas
-Ações Defensivas
-Paralizações
-Volume de Ações do Jogo
-Duração de Ações do Jogo

A dúvida que eu fiquei é que muito se diz quanto a preparação física, mas não parece que essas questões foram levantadas, ou seja, mais um campo a se pesquisar.

Trabalho Publicado na Saluvista – Bauru, v. 24, n. 3, p. 411-418, 2005.
Publicado por:
Professor Doutor João Paulo Borin
Professor Doutor Aguinaldo Gonçalves
Professor Doutor Carlos Roberto Padovani
Professor Doutor Flávio Ferrari Aragon

Texto para Download BORIN et al. – Perfil da Intensidade de Esforço

Espero que aproveitem como eu aproveitei, esse trabalho foi um dos norteadores da discussão do meu TCC.

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.