De dentro para fora do Jogo, uma visão diferente de quem de alguma forma viveu O Basquete.

Os destaques da temporada 2018/2019 do NBB CAIXA foram premiados. Na noite desta quinta-feira (13/06), a Festa dos Melhores do Ano, que aconteceu no Bud Basement, espaço proprietário da Budweiser, anunciou os grandes vencedores dos troféus individuais da 11ª edição do maior campeonato do basquete brasileiro e fechou a temporada com chave de ouro.

O prêmio mais cobiçado da noite finalmente teve seu dono revelado. Pela primeira vez na carreira, o pivô JP Batista recebeu o Troféu Wlamir Marques de MVP Bud da Fase de Classificação, oferecido pela Budweiser, depois de uma temporada fantástica com a camisa do Mogi das Cruzes/Helbor – a melhor de sua carreira no Brasil.

Mas esse não foi o único troféu de JP Batista na noite. O jogador também apareceu no Quinteto Ideal da competição com o troféu de Pivô do Ano, e também recebeu outros dois troféus: Líder em rebotes (8,8 por jogo) e o de Líder em Eficiência, oferecido pela Infraero (21,4 de eficiência por jogo).

Quem também aparece no Quinteto Ideal é o armador argentino Franco Balbi, do Flamengo, que além de ter sido eleito o Armador do Ano da temporada, também faturou o troféu de Estrangeiro do Ano da competição – o primeiro de um argentino na história.

Os outros três nomes que completam o Quinteto Ideal são: David Jackson (Sesi Franca) e Marquinhos (Flamengo) como Alas do Ano, e Lucas Dias (Sesi Franca) como outro Pivô do Ano. Já o Troféu Ary Vidal de Técnico do Ano ficou com Léo Figueiró, do Botafogo.

O Sexto Homem dessa verdadeira seleção foi o armador Alexey (Sesi Franca). Outros atletas do time francano premiados foram o jovem ala Didi, que faturou os prêmios de Maior Evolução e Destaque Jovem, e Jimmy, eleito Defensor do Ano pela terceira temporada seguida.

Já nas estatísticas, o ala/armador Kyle Fuller (Corinthians), ficou com o Troféu Oscar Schmidt de Cestinha da temporada, com média de 20,7 pontos por jogo. O líder em assistências, também premiado, foi o armador Gegê (Life Fitness/Minas), que teve média de 7,4 pontos por partida.

Outros troféus entregues foram os coletivos: o Sesi Franca recebeu o prêmio de Melhor Ataque (85,8 pontos por jogo), o Flamengo faturou como Melhor Defesa (71,13 pontos sofridos por jogo), com direito à melhor média da história do NBB CAIXA, e o Basquete Cearense recebeu o troféu de Equipe Fair Play (equipe com menos faltas técnicas, desqualificantes, comissão disciplinar e STJD).

O Mogi das Cruzes/Helbor, terceiro colocado do NBB CAIXA, também recebeu o troféu de bronze na cerimônia, assim como o vice-campeão Sesi Franca Basquete e, é claro, o grande campeão, Flamengo, que conquistou o título do maior campeonato do basquete brasileiro pela sexta vez em 11 anos.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios oficiais da CAIXA, Budweiser, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e os apoios de UNISAL, Açúcar Guarani, Pátria Amada Brasil e Governo Federal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todos os premiados do NBB CAIXA 2018/2019:

MVP (Jogador Mais Valioso): JP Batista (Mogi das Cruzes/Helbor)

Armador do Ano: Franco Balbi (Flamengo)

Alas do Ano: David Jackson (Sesi Franca Basquete) e Marquinhos (Flamengo)

Pivôs do Ano: Lucas Dias (Sesi Franca) e JP Batista (Mogi das Cruzes/Helbor)

Técnico do Ano (Troféu Ary Vidal): Léo Figueiró (Botafogo)

Sexto Homem: Alexey (Sesi Franca Basquete)

Melhor Defensor: Jimmy (Sesi Franca Basquete)

Estrangeiro do Ano: Franco Balbi (Flamengo)

Destaque Jovem: Didi (Sesi Franca Basquete)

Maior Evolução: Didi (Sesi Franca Basquete)

Cestinha (Troféu Oscar Schimdt):  Kyle Fuller (Corinthians) – média de 20,7 pontos por jogo

Líder em Rebotes: JP Batista (Mogi das Cruzes/Helbor) – média de 8,8 por jogo

Líder em Assistências: Gegê (Life Fitness/Minas) – média de 7,4 por jogo

Líder em Eficiência: JP Batista (Mogi das Cruzes/Helbor) – média de 20,5 por jogo

Melhor Ataque: Sesi Franca Basquete – média de 85,7 pontos por jogo

Melhor Defesa: Flamengo – média de 71,1 pontos sofridos por jogo

Equipe Fair Play: Basquete Cearense

Melhor Árbitro: Cristiano Maranho

Melhor Trio de Arbitragem: Cristiano Maranho, Gustavo Edson Mathias e Fabiano Huber

Árbitro Revelação: Cauan Santos

SOBRE O AUTOR Perfil destinado para publicações e reflexões colaborativas dos colunistas do Área Restritiva em conjunto com as assessorias de imprensa. CONHECER TODO TIME
RESENHE COM A GENTE AÍ!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
VOLTAR AO TOPO
%d blogueiros gostam disto: