Uma manhã muito movimentada, pelo menos mais do que o normal para um assunto que às vezes passa despercebido: o Basquete BR no Twitter.

Hoje o dia começou movimentado, uma sexta-feira que nem é sexta treze. Mas é dia de NBB no Twitter, com o melhores do ano acontecendo e a comunidade do Basquete BR na rede social de opiniões. A mesa de bar virtual começou, de certa forma, movimentada.

Antes de mais nada, tenho que me desculpar com o leitor do Área Restritiva; hoje era dia de recomendados, um dia que cairia bem saber o que assistir no final de semana. Porém, vamos deixar para depois e falar de um assunto que incomodou alguns produtores de conteúdo (inclusive esse aqui, que está escrevendo esse texto, sentado no chão, sujo de pó e tinta em meio a uma reforma).

Se você ainda não me conhece, eu sou o Diego Silver. Não estou aqui para falar de mim ou deixar o meu currículo, você pode me chamar de Silver. Estou à frente do Área há 9 anos; 9 anos falando de Basquete, em uma abordagem além do Esporte, porém, vamos deixar para falar sobre isso em uma outra oportunidade.

Vamos ao que aconteceu. Hoje pela manhã ao publicar essa nota enviada pela Liga Nacional de Basquete, me deparei com uma reflexão. Cadê a comunidade do Basquete BR no evento?

Posso citar aqui pelo menos três veículos (Blogs/Sites) além do Área que fazem a cobertura do Basquete BR, Blog do Souza, Locomotiva Esportiva e o Garrafão Rubro Negro. Mas nenhum deles presente no Sofá do NBB e daí veio o desabafo.

O Desabafo, uma reflexão sobre a realidade

É engraçado isso, eu não consigo descrever a sensação, pelo menos não em um primeiro momento. Mas posso dizer que sinto uma ausência de felicidade, por não me sentir representado ou não ver a comunidade do Basquete BR ser reconhecida nesse que é o maior evento da temporada 2019/20 do NBB.

Citei três Blogs/sites que, juntos do Área, dominam a internet na produção de conteúdo sobre o Basquete BR. Nenhum deles está no sofá, porque isso?

Vamos colocar da seguinte forma: uma pessoa fala sobre você, escreve sobre você, trabalha para fazer o mundo saber quem você é e no fim das contas, essa pessoa não é convidada para a festa que você está fazendo? Entende qual é o problema?

Garanto que ninguém que produz Basquete BR está lá pelo hype, está lá porque quer confete e like em redes sociais. Esses produtores de conteúdos estão lá porque amam o Basquete (lembra, eu estou sentado no chão no meio da reforma para falar sobre isso com você).

Será que ser chamado para o sofá seria legal? Quando seremos lembrados?

O NBB nos ouve, o NBB está de olho na comunidade BR do Basquete

Se tem uma coisa que várias pessoas têm que aprender com o NBB é escutar o público, e eles escutam, isso é um fato. Seria errado da minha parte dizer qualquer coisa que implique o contrário.

Falando da nossa realidade, a história da LNB se entrelaça com a história do Área Restritiva, e da minha inclusive. Troco e-mails com a liga, mensagens de celular e ligações, o Douglas Carrareto já participou de vídeo no canal no YouTube, participou de live no Instagram, o Sergio Domenici e o Guilherme Buso já deram entrevistas para o Área, o Marcel Predoza, quando trabalhava na LNB, sempre nos atendia.

Hoje não foi diferente. Recebi uma ligação da Liga Nacional de Basquete para discutir o que a liga está fazendo e qual a proposta do “Sofá do NBB”, mais uma vez a LNB demonstrando que está a aberta para a discussão.

Nas ltimas semanas aconteceu um encontro de criadores de conteúdo no Twitter, foi criado uma lista de transmissão do NBB e a proposta de Webinars do NBB também foi divulgada; além dos Mailings que seguem ativos e o Área também já participou das votações do Melhores do Ano e Jogo das Estrelas, além de ter acompanhado in loco outras edições do Melhores do Ano.

Então falar que a LNB não escuta a comunidade, não está aberta ao diálogo e/ou censura a imprensa esportiva seria mentira. Assim como qualquer outra coisa nesse sentido.

Na foto, diversas pessoas sentadas em sofás para assistindo a premiação do melhores do ano do NBB. Melhores do Ano e o Twitter do Basquete BR - Área Restritiva
“Sofá do NBB” trará influenciadores para reagir às premiações no Twitter.
Foto: Fotojump/LNB

O “Sofá do NBB”, poderia ser mais diversificado

O questionamento aqui é referente ao quão diversificado o Sofá do NBB é. Não questiono aqui a diversidade étnica, mas sim a diversidade de produtores de conteúdo.

Conversei por telefone com um representante da liga, a idéia do “Sofá do NBB” é servir de teste, para ver se, como produto aliado às outras iniciativas da LNB, vire algo recorrente nas próximas temporadas.

Mas, se é um teste, não seria melhor ainda testar com quem está fortalecendo a sua marca?

Entendo que a LNB tenha feito grandes avanços no estreitamento de laços com a comunidade BR no Twitter. Mas será que esse não é o momento ideal para um teste?

Existe também o lado do entretenimento, também entendo isso. Mas o quão diversificado é a primeira edição do “Sofá do NBB” e o que ele representa para a comunidade do Basquete BR? Essa é o meu ponto.

Quais os próximos passos?

Não posso falar sobre a LNB, mas o meu posicionamento será acompanhar o Melhores do Ano e continuar falando sobre Basquete, afinal, o Área assumiu a postura de não deixar de se pronunciar em momentos de crise.

Talvez por ter acompanhado tão intrinsecamente o crescimento da liga, eu me sinta à vontade de falar dessa forma.

O que você acha sobre o Sofá do NBB?

Leia mais sobre o NBB e sobre o Basquete Brasileiro, separamos alguns conteúdos para você.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.