O Maranhão Basquete garantiu classificação a semifinal da Liga de Basquete Feminino – 2014/15 ao derrotar o Sport Recife, nesta segunda-feira, 30 de Março, por 72 a 67, em duelo bastante acirrado, válido pela terceira rodada série melhor-de-três do playoff – quartas-de-final, realizado no ginásio Castelinho, em São Luís – MA. Com este resultado, o time comandado pela técnica cubana Lideivi Pompa fechou a disputa com duas vitórias e uma derrota.

O primeiro quarto foi bastante equilibrado, com a equipe pernambucana iniciando melhor e o time maranhense reagindo na sequencia, 20 a 20, com boas performances das pivôs Grazi Moraes, pelo time da casa, e a inglesa Tolu Omotola, em favor do visitante. No segundo, o panorama seguiu o mesmo, com as duas equipes lutando bastante pelo resultado positivo; no final, o time pernambucano conseguiu uma ligeira vantagem, 14 a 15, com presenças favoráveis da experiente pivô Êga Garvão, pelo time maranhense, e da norte-americana Erica Wheeler, em favor do rubro negro.

Na volta do intervalo, o jogo seguiu igual, com o Sport Recife iniciando melhor e o Maranhão Basquete reagindo na parte final do terceiro quarto, deixando o placar equilibrado mais uma vez, 17 a 17. Nos dez minutos finais, assim como ocorreu no segundo jogo, o time da casa cresceu de produção e assumiu o comando do placar para vencer e chegar a semifinal, 21 a 15, com destaque para a armadora norte-americana Matee Ajavon.

Os principais nomes da partida foram Grazi Moraes, 20 pontos e 09 rebotes, a norte-americana Matee Ajavon, 12 pontos e 09 rebotes, Êga Garvão, 11 pontos, 06 rebotes e 04 assistências e Iziane Castro, 11 pontos e 02 assistências, pelo time da casa; a inglesa Tolu Omotola, 19 pontos e 10 rebotes, a norte-americana Erica Wheeler, 13 pontos e 06 assistências, Laís Tobias, 13 pontos, 06 rebotes e 02 assistências e a norte-americana Brandie Baker, 11 pontos, 07 rebotes e 02 assistências, em favor do visitante.

“Conseguimos um crescimento importante no último quarto, quando assumimos o comando do marcador e alcançamos a virada, contando com o apoio do nosso torcedor. Agora, é seguir trabalhando, pois teremos uma semifinal bastante dura, contra um dos favoritos ao título, mas temos que manter o foco e acreditar”, analisa a armadora norte-americana Matee Ajavon, do Maranhão Basquete.

“Não tenho o que falar, as jogadoras foram guerreiras demais”, observa o técnico Rildo Accioly, do Sport Recife.

Na semifinal, o Maranhão Basquete vai encarar a ADCF Unimed/Americana, que concluiu a primeira fase na liderança e, posteriormente, passou pela APAB/Unifeb Barretos, 2 a 0 no playoff – quartas-de-final.

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver