Com quatro equipes na briga pelo título e consequentemente pela vaga no NBB, segunda temporada da Divisão de Acesso terá o mesmo formato de sua primeira edição
A Liga Ouro é o caminho para as equipes que sonham em chegar ao NBB, a principal competição de basquete país. Na semana de abertura da Divisão de Acesso, a bola subirá na região Sul do Brasil, nesta quinta-feira, às 20 horas.

Os duelos que abrirão a segunda edição da competição serão entre Campo Mourão Basquete-PR e Sport Club do Recife-PE no Ginásio de Esportes JK, no Paraná, e Caxias do Sul Basquete-RS contra CEUB-DF, que se enfrentarão no Ginásio Vasco da Gama, no Rio Grande do Sul.

“Sport e Campo Mourão são equipes que se enfrentam desde 2011. Antes da criação da Liga Ouro, já tínhamos enfrentados eles algumas vezes na Supercopa Brasil e ao todo são sete jogos, com quatro vitórias para nós e três para eles. São duas equipes com pensamentos muito parecidos e ambos estão buscando seu espaço no NBB. Tenho certeza de que logo de cara faremos um grande jogo contra o Sport”, disse Emerson de Souza, técnico do Campo Mourão.

Ambas as partidas acontecerão novamente no sábado, às 17 horas. De acordo com o regulamento do campeonato, as equipes se enfrentam quatro vezes durante a fase de classificação e o sistema de disputa segue os padrões da primeira edição.

Após todos os times se enfrentarem em jogos de ida e volta, totalizando 12 partidas para cada equipe, o primeiro colocado se classifica direto para a final. O segundo e terceiro fazem uma disputa de playoff e o vencedor vai à final. As duas fases de mata-mata serão disputadas em melhor de cinco jogos.

Em sua segunda edição, a disputa pelo acesso ao NBB traz novidades como a equipe de CEUB-DF, que nessa temporada começou a jogar competições profissionais, o Sport Club Recife-PE que tem em sua base jogadores sub-22 que vêm representando muito bem a camisa rubro-negra na Liga de Desenvolvimento de Basquete-LDB e traz de volta a tradição do basquete do Sul do país com dois representes, Campo Mourão-PR que na primeira edição foi eliminado na semifinal e o estreante Caxias do Sul-RS.

 

Fotos: Carolina Bertolli/Focalize
Fotos: Carolina Bertolli/Focalize

Experiência e juventude

Experiência e juventude. Esse é o ponto comum das quatro equipes. Nos grupos de jogadores, é possível ver e reconhecer nomes que estiveram recentemente em edições do NBB, além de jovens promessas que buscam reconhecimento e um espaço maior no cenário nacional.

Nomes conhecidos como o ala Ross, do CEUB, que defendeu a equipe de Brasília nas seis primeiras edições do NBB, o ala Schneide, que atua pelo Campo Mourão, que na primeira parte da sétima edição do NBB esteve na Liga Sorocabana de Basquete, o ala Guto, atuando pelo Caxias do Sul, que tem passagem por Flamengo e Palmeiras e o pivô Sidão, do Sport, que com seus 2,15 m e ostenta o titulo de jogador mais alto da competição, esteve na última edição do campeonato nacional na empolgante campanha de Mogi das Cruzes que chegou a quarta posição do NBB.

Na contramão, os jovens que buscam estabilidade no basquete brasileiro e aos poucos vem conquistando esse espaço. Os dois times sulistas trazem em seus elencos atletas bem jovens como os alas de Campo Mourão Elvis e Elton, 16 anos, e no Caxias do Sul o ala armador Henrique, também de 16 anos.

Outros jovens conhecidos e que merecem atenção são o ala Rafa Moreira, 23 anos, e o armador Victinho 22 anos e grande nome de seu esquadrão na LDB 2014/15, eles atuam pelo CEUB e pelo Sport respectivamente. Ambos já disputaram duas edições do NBB e tiveram médias de mais de quinze minutos em quadra.

Fotos: Nelson Toledo/LNB
Fotos: Nelson Toledo/LNB

Pela segunda vez na Liga Ouro, o Sport Club Recife chega com o pensamento de fazer bonito. Depois de participar da primeira edição da competição, a equipe rubro-negra chega mais preparada para 2015, com as contratações de Sidão, Feliz, Mafra e o ala Castellón, cestinha da última Liga Ouro pelo Campo Mourão. Além disso, a base da equipe é o time Sub-22 que está classificado para a segunda fase da LDB.

“Estamos bem preparados, treinamos forte, temos uma equipe jovem, mas somamos com jogadores experientes que vão equilibrar o nosso grupo. Com muita raça e determinação vamos atrás do nosso objetivo que é a vaga para o NBB”, explicou o comandante do Sport Club, Ricardo Oliveira, que tem um media de 22 anos em seu grupo.

Outra equipe que disputa a Liga Ouro pela segunda vez é o Campo Mourão. Na primeira edição, a equipe paranaense foi até as semifinais, mas acabou eliminada pelo então campeão Rio Claro. Agora, para 2015, a equipe apresenta um elenco recheado de caras conhecidas, como Schneider, Luisinho, Romário e Wanderson.

“Nosso desafio é em pouco tempo conseguir explorar o que cada jogador tem de melhor. Estamos com um elenco bastante homogêneo e a expectativa é de fazer o melhor papel possível. Queremos ir longe e ficar com o título para ter a honra de ser a menor cidade a jogar a elite do basquete brasileiro”, disse o comandante paranaense Emerson de Souza.

Fotos: Luiz Pires/LNB
Fotos: Luiz Pires/LNB

Com o titulo da Super Copa Brasil na bagagem o CEUB vem para sua primeira tentativa de entrar na elite do basquete nacional e chega com nomes conhecidos como Rossi, Rafa Moreira, o armador Vinícius Gobor e o pivô Adriano Machado.

“Essa vaga na Liga Ouro é o retorno do trabalho que estamos fazendo há cinco anos e nos últimos dois anos, crescemos bastante e chegamos até aqui. Queremos evoluir nosso time, o projeto, mas também tudo o que nos cerca em relação à estrutura. A competição será muito equilibrada, igual ao ano passado, onde a diferença entre as equipes era mínima. Queremos primeiro atingir os playoffs, para depois pensar nosso grande objetivo que é chegar ao NBB”, explicou o técnico candango Rodrigo Leonardo, o popular “Galego”.

Há alguns anos fora do maior campeonato nacional, o Estado do Rio Grande do Sul tem no Caxias a esperança para voltar a figurar no NBB.

“A escola de jogadores que saíram do Rio Grande do Sul é enorme e por isso acredito que nosso estado deva estar no grande campeonato que o NBB”, disse o técnico Rodrigo Barbosa

“Trabalhamos em uma estrutura forte para disputar a Liga Ouro, estamos com os pés no chão, pensando em cada fase da disputa. Temos grandes objetivos, mas vamos conquista-los passo a passo, agora nosso principal foco é ficar entre os três melhores para ai sim começar a pensar na conquista da vaga”, completou comandante do Caxias do Sul.

 

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.