Início Fora do Jogo Basquete Social Lebron James é a voz mais poderosa da NBA

Lebron James é a voz mais poderosa da NBA

Na foto, LeBron James de costas fazendo o Muque com as duas mãos, a foto pega o nome das costas da camisa do Cleveland Cavaliers. Lebron James é a voz mais poderosa da NBA - Área Restritiva
Foto: Divulgação/NBAE

Política e ativismo: Lebron James não se esconde fora das quadras.

LeBron James nasceu em Akron, Ohio, em 30 de dezembro de 1984. Sua mãe tinha 16 anos na época de seu nascimento e o criou sozinha. James teve uma infância difícil em Akron, pois ele e sua mãe se mudavam regularmente. Por consequência dessa instabilidade, ele perdeu muitos dias na escola e sua mãe enfrentava muitas dificuldades para encontrar um emprego permanente. Além disso, sua mãe foi presa e “passou sete dias na prisão do condado por cometer pequenos delitos, como transgressão e conduta desordeira (Martinez & Evans, 2013)”.

Acompanhe o que acontece no Basquete pelo Mundo, temos um texto para você aqui.

Nesse momento, sua mãe decidiu permitir que James morasse com a família de Frank Walker. Por causa de sua experiência como treinador, Walker introduziu o basquete na vida de James aos 9 anos de idade. Ao entrar na NBA, aos 19 anos, James estava trazendo consigo experiências com a pobreza, insegurança, falta de pai e mãe encarcerada. 

Hoje, o 4 vezes MVP é a voz mais importante da NBA

Mais do que um atleta: o legado de grandeza de LeBron James fora da quadra

Sentado em seu armário, LeBron James se prepara para outro jogo em uma maratona cansativa de uma temporada de 82 jogos. A data é 29 de dezembro de 2015. Com um recorde de 20 a 9, a equipe de James, o Cleveland Cavaliers está começando sua temporada com bastante sucesso. Eles jogam contra o Denver Nuggets um dia antes do aniversário de 31 anos de James. Vestido com um par de tênis preto e usando suas faixas de borracha exclusivas que levam a frase “I Promise”. Ele domina, terminando com 34 pontos, 6 rebotes e 2 assistências na vitória por 6 pontos do Cavaliers.

Na foto, LeBron James saltando para um arremesso na partida contra o Denver Nuggers em 2015. Lebron James é a voz mais poderosa da NBA - Área Restritiva
Foto: Divulgação/NBAE

Mas, naquele mesmo dia, Samaria Rice está devastada! Não apenas por seu filho, Tamir Rice, que havia sido baleado e morto por policiais um ano antes daquele jogo, mas porque os policiais que mataram seu filho não foram indiciados até então. Rice está buscando algo além de justiça para seu filho e punição para os policiais que mataram seu filho. Ela está buscando apoio de atletas influentes e, mais especificamente, o atleta mais influente desta geração, LeBron James.

“Acho muito triste que LeBron não tenha falado sobre meu filho”, disse Rice. “Eu não estou pedindo para que ele fique de fora de um jogo, sei que os filhos dele também comem. Mas eu queria que ele pelo menos vestisse uma camisa ou algo assim.

James foi criticado por alguns ativistas por não se posicionar sobre o assassinato de Rice em um momento em que a cidade de Cleveland estava lutando fortemente contra violência armada . O #NoJusticeNoLeBron tornou-se tendência no Twitter e, em janeiro, fora do estádio dos Cavaliers, onde James estava se preparando para jogar no Warriors, os manifestantes gritaram “Sem justiça, sem LeBron”.

Neste dia, Lebron usava um tênis que estava escrito “ The Power of One”, mostrando que sim, ele se posicionava.

James havia se envolvido em ativismo antes da temporada 2015/16 com o Cavaliers. De volta a Cleveland, ele e Kyrie Irving vestiram camisas “I can’t breathe” no aquecimento de um jogo no Brooklyn em solidariedade a Eric Garner, em 2015, sua primeira temporada de retorno ao Cavaliers. Na carta intitulada “Estou voltando para casa”, que explicava por que ele estava voltando para Cleveland, ele até explicou que “sinto que minha ligação aqui vai além do basquete. Eu tenho a responsabilidade de liderar.”

Mas após a morte de Rice, o ativismo de James ficou sob os holofotes pela primeira vez, e seus posicionamentos ou a falta deles, estavam sendo examinados. A morte de Tamir Rice levantou a questão de como os atletas deveriam estar envolvidos em falar sobre questões raciais e sociais, e se eles tinham mais responsabilidade de enfrentar as injustiças por causa de sua visibilidade.

E, embora a resposta a essa pergunta ainda não esteja clara, o certo é que, desde o incidente em questão, James tem sido um dos atletas mais influentes da geração atual. Desde aquele infeliz incidente em 2016, James encontrou sua voz. Sua determinação para enfrentar a desigualdade racial, a brutalidade policial para com a população negra e  para enfrentar até o presidente encorajaram outros jogadores.

A temporada 2017-2018,  foi acompanhada por milhões de pessoas. Afinal, aconteceu o primeiro confronto entre James e agora ex companheiro de equipe Kyrie Irving. Mas o que gerou mais manchetes não foi apenas o impressionante número de estatísticas do duelo entre James e Irving ou as novas camisetas patrocinadas pela Nike. O que deixou o maior impacto após o jogo foi o calçado de James.

Ao apresentar o LeBron 15, James e sua equipe de design da Nike decidiram fazer uma declaração ousada: costurados em letras douradas brilhantes que se destacam no pano de fundo de um sapato todo preto, os sapatos de James estampavam uma única palavra “EQUALITY.”

Ao contrário dos modelos anteriores de seus sapatos, nos quais os temas de igualdade e justiça estavam ocultos em nuances e sutilezas, James havia evoluído para agora declarar suas mensagens com destaque para todos verem.

Na foto, o LeBron XVI equality, o tênis de linha do LeBron James na Nike, um pé é branco e o outro preto com a palavra Equality e os logos da Nike em dourado. Lebron James é a voz mais poderosa da NBA - Área Restritiva
Foto: Divulgação/NBAE

Lebron encontrou um equilíbrio entre ser atleta e ativista. Ele admitiu que escolheu o tênis contra o Washington Wizards porque estava na capital do país. Sua mensagem, escrita na parte de trás de seus sapatos, era clara. Mais tarde, James doou seus tênis da edição LeBron 15 ‘Equality’ para o Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana, onde eles foram imortalizados.

Tempos depois, a apresentadora da Fox News, Laura Ingraham, respondeu aos comentários de Lebron criticando Trump com um “Shut Up and driblle”.

Com apenas quatro palavras, Ingraham provocou uma controvérsia nacional; um tópico que cobriria as manchetes do mundo esportivo. Talvez o mais importante seja que ela acabara de expor um sentimento que era silenciosamente mantido por muitas pessoas nos Estados Unidos, a ideia convencional e não progressista de que os atletas deveriam ser apenas atletas e nada mais.

Ei! Você leu meu texto da semana passada? Da uma olhada aqui, falei sobre o Malcolm Brogdon.

James, mais uma vez precisou se posicionar

Ele seria apenas um atleta ou continuaria sendo um atleta ativista? Ele deveria se concentrar apenas em sua carreira ou deveria continuar usando sua plataforma para falar sobre questões nos Estados Unidos? Ou, em outros termos mais simples: ele seria como M.J. ou Ali?

O mundo esperou a resposta de James a Ingraham, a primeira pessoa desde Samaria Rice a criticá-lo abertamente por seu ativismo – embora Ingraham o tenha feito de uma maneira marcadamente diferente. A resposta de James foi uma mensagem silenciosa, mas poderosa. Uma única postagem no Instagram com a frase “Eu sou mais do que um atleta” foi postada, e James ainda marcou a hashtag dizendo simplesmente: #WeWillNotShutUpmAndDribble.”

Embora os comentários de Ingraham tenham sido particularmente amargos em relação a James, ela motivou e alimentou seus últimos esforços no ativismo e sua luta contra a desigualdade. Após os comentários de Ingraham, James se tornou incansável ao usar sua plataforma para espalhar suas mensagens.

Um ótimo exemplo do foco renovado e da energia de James em relação ao ativismo foram suas ações durante os Playoffs da NBA de 2018. Para James, os playoffs sempre foram uma época em que o único foco é o basquete e o único objetivo é vencer um campeonato.

Desde seus dias em Miami, James sempre impôs um hiato nas mídias sociais durante os playoffs. Muitas vezes chamado de “Zero-Dark Thirty-23 Mode”, mostra o nível de foco de James nos playoffs.

E enquanto James manteve sua tradição anual em 2018 por não estar nas mídias sociais, sua página do Instagram ainda estava ativa. James decidiu doar sua página (junto com mais de 35 milhões de seguidores na época) a jovens ativistas que procuravam enviar uma mensagem para um amplo público. Jovens adolescentes publicaram histórias com mensagens que variavam; desde mudanças climáticas ao bullying na escola.

Sua página se tornou um símbolo do ativismo social, com novos jovens ativistas postando suas mensagens em seus stories quase diariamente. James continuaria a inspirar um público jovem, sabendo que sua plataforma é um recurso valioso para o envio de mensagens importantes.

Leia mais sobre Basquete e causas sociais, temos um editorial para Basquete Social aqui.

Cavaliers comemorou uma das reviravoltas mais improváveis ​​da história do esporte

O escolhido, LeBron James, entregou, com um triplo duplo de 27 pontos. “Cleveland, isso é para você!” James exclamou enquanto a celebração continuava.

Houve uma quantidade excessiva de aplausos e admiração por James e os Cavaliers após as finais. As finais foram vistas como o auge da carreira de James, a “joia da coroa” de suas realizações. A Sports Illustrated intitulou James, o ‘Promise Keeper’. E pela primeira vez, houve um argumento legítimo a ser feito de que James era agora o melhor jogador de basquete de todos os tempos, à frente de seu herói de infância Michael Jordan.

Quando James venceu o seu primeiro campeonato da NBA em Cleveland em um espetáculo emocionante, muitos viram isso como o cumprimento de sua promessa. E sim, James prometeu finalmente trazer para Cleveland seu primeiro título por mais de cinco décadas, quando ele partiu para Miami. Mas, embora o título tenha trazido um novo nível de alegria, esperança e entusiasmo a Cleveland, ele não resolveu os problemas reais que ainda atormentavam a área do nordeste de Ohio (Cleveland e Akron, cidade natal de James). James ainda tinha que trabalhar para fazer.

A pobreza, a violência armada, a brutalidade policial e o descaso na educação que existia quando James ainda era um pré-adolescente ainda infligiam o norte de Ohio.

Ganhar um campeonato era apenas metade da promessa de James. Em sua carta explicando por que ele voltou a Ohio e Cleveland, ele disse que seu chamado para Ohio “vai além do basquete” e expressou sua “responsabilidade de liderar”. Liderança significava mudança, e a mudança teria que sair da quadra de basquete, mesmo que ele tivesse acabado de fazer do Cavaliers o melhor time de basquete do mundo.

Em 19 de junho de 2016 (jogo 7 das finais de 2016), o dia de sua maior conquista, James abriu a I Promise School, uma escola pública em Akron, Ohio. Especificamente direcionada a jovens em situação de risco, a escola oferece, entre outras coisas, aulas gratuitas, refeições gratuitas, serviços de colocação de emprego para os pais e, o mais importante, uma vaga garantida para a Universidade de Akron para todos os alunos que se formam.

Na foto LeBron James abraçado com o Troféu de campeão da NBA, o troféu dado ao Cleveland Cavaliers em 2016. Lebron James é a voz mais poderosa da NBA - Área Restritiva
Foto: Divulgação/NBAE Via TNS

A criação da I Promise School marcou o cumprimento da promessa de James para o nordeste de Ohio a partir de sua mensagem “Estou voltando para casa”, e foi o selamento de um legado de grandeza fora da quadra; esse era o “momento de Ali” pessoal de LeBron James.

Agora em 2020, como já era esperado, Lebron se mantém firme na luta pelo movimento #BlackLivesMatter. Com postagens quase que diárias, James fortalece e incentiva outros atletas a fazerem o mesmo.

Na foto, a coletiva de imprensa da inauguração da I Promisse School, escola construída pelo LeBron James, um palco para o discurso do jogador foi construído. Lebron James é a voz mais poderosa da NBA - Área Restritiva
Foto: AP Photo/Phil Long

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.