LeBron James tem a principal voz da NBA, mas porque a principal voz está calada?

O principal jogador da NBA é também o principal porta voz da liga. Pelo menos é isso que algumas pessoas esperam de LeBron James: que ele fale o que está pensando. Mas, nesse momento em que os jogadores da NBA estão se posicionando quanto a jogar ou não na Disney, LeBron segue calado. Mas porque isso?

Se você não sabe o que está acontecendo, sugiro que leia esse texto aqui, nele falamos sobre o estado atual da NBA e sobre o posicionamento de alguns atletas.

Em um resumo rápido do que está acontecendo na NBA: a Disney se transformou na sede da temporada 2019/20 da NBA, mas alguns dos jogadores não querem ficar acantonados por lá, eles querem ir para rua.

Esse ir para a rua não tem nenhuma relação com o covid-19, mas sim com os protestos que estão acontecendo nos Estados Unidos desde a morte de George Floyd. Mas, há também jogadores que querem jogar e entendem que podem protestar mesmo jogando na NBA Bubble.

Já conhecemos o ponto de vista do Kyrie Irving, mas e o LeBron? O que a maior voz da NBA Disse?

Na foto, LeBron James, durante um jogo do Lakers com as mãos por dentro do espaço das braços da camiseta regata do Lakers, olhando para baixo, com feições de pensativo. LeBron James calado? Entenda o que está acontecendo - Área Restritiva
LeBron James mudo faz mais do que muita gente falando? Foto: AARON ONTIVEROZ / THE DENVER POST VIA GETTY IMAGES

Todo mundo que ouvir o LeBron, mas o que ele fala ninguém ouve

LeBron James é o maior nome no esporte do mundo e consequentemente a maior voz viva no esporte. Hoje, LeBron tem tanto espaço na mídia quanto craques como Cristiano Ronaldo e Tom Brady. Essa exposição cria uma expectativa de posicionamentos que nem sempre são atendidas.

Durante a suspensão da temporada 2019/20, quando especulavam sobre jogos sem torcida e o retorno da NBA, LeBron James falou em nome dos jogadores, preocupado com a saúde dos colegas e que era contra os jogos sem torcida, mas com o tempo esse ponto de vista foi mudando e agora ele concorda que a temporada 2019/20 merece o devido encerramento.

Muita coisa está envolvida, claro que existem contratos a serem honrados, mas existem também aqueles profissionais que precisam da renda dos jogos ou até jogadores que precisam provar que merecem um novo contrato na temporada 2020/21.

Nesse momento, a discussão se é ou não por dinheiro, não existe. Ainda mais para os jogadores do calibre de LeBron James, a própria imprensa norte-americana não perde mais tempo com essa discussão, eles entendem que chega um momento da carreira que o jogador joga porque gosta e por títulos, por que com LeBron seria diferente?

Sobre o LeBron James, falamos anteriormente que ele é uma persona que, mais do que qualquer um, entende que ele é mais que um atleta, que ele não deve só bater bola e que ele pode utilizar sua imagem como plataforma para cumprir esse papel.

Outro ponto é que o King James é muito feliz em suas colocações, talvez por isso ele seja o rei. Ele faz!

Talvez nesse exato momento ele esteja fazendo algo e você ainda não tenha entendido, ele está voltando à quadra e a sua plataforma é a NBA e lá é onde ele vai protestar, ele é o maior atleta do mundo e já provou que é muito mais que um atleta.

Na foto Garret Temple de terno e gravata segurando uma bola de Basquete com as duas mãos a frente do corpo. LeBron James calado? Entenda o que está acontecendo - Área Restritiva
“Somos alguns pretos ganhando um pouco de dinheiro nos Estados Unidos”, diz Garrett Temple um dos VP da associação de jogadores da NBA.
Foto: Divulgação/NBAE

Outras vozes entendem o momento e a plataforma que a NBA proporciona

Enquanto de um lado da NBA foi formado uma coalizão de atletas da liga que são favoráveis a uma espécie de boicote da NBA, existe uma outra parcela que entende que nesse momento jogar é a melhor solução e os pontos deles são interessantes.

A imprensa norte-americana noticiou que ao passo dos jogadores se reunirem para discutir o boicote da temporada 2019/20, outros jogadores estão se reunindo para discutir se vão jogar essa temporada, na verdade, a discussão não é sobre jogar mas sim sobre doar os salários para os movimentos negros dos Estados Unidos.

Já existem fundos criados por atletas da NBA e da WNBA para os movimentos negros norte-americanos, mas a discussão agora é a doação integral dos salários e o valor é de aproximadamente US$ 1,2bi. Quer mais impacto do que isso nos movimentos negros?

O jogador Garrett Temple do Brooklyn Nets é um dos nomes que sustentam medidas como essa, de doação dos pagamentos para os movimentos sociais, usando ainda a NBA como plataforma para unir pessoas, já que a imprensa mundial estará olhando o que a NBA vai fazer.

Nós somos alguns pretos que podem ganhar um monte de dinheiro. Claro, não é a mesma quantia que todo o grande cenário dos estados unidos ganha. Mas podemos começar com esse dinheiro e gerar um pouco mais de saúde. No final o dinheiro não é nada, mas nós precisamos, o gap na nossa comunidade é grande

Seguindo a mesma linha do LeBron James, Kendrick Perkins e a Rachel Nichols do programa da ESPN norte-americana The Jump, defendem que a melhor solução seria jogarem, utilizarem a NBA como plataforma para protesto já que a liga permite isso e doar os salários.

Na foto, LeBron James, com as mãos sobre uma mesa na I Promise Schooll. Ele está usando uma camisa bordô com a frase "We Are Family". LeBron James calado? Entenda o que está acontecendo - Área Restritiva
Entendeu agora? As vezes fazer nada, é fazer muita coisa. Foto: Reprodução/LeBron James/Instagram/ipromiseschool

Entendemos o lado do LeBron James, mas o que pode acontecer agora?

A NBA já se pronunciou e definiu uma data para a inscrição dos jogadores na NBA Bubble. As franquias tem até o dia 24 de junho para informar quais jogadores vão ou não para a Disney, além disso uma nova janela de transferências será aberta no dia 22, se encerrando no dia 30 de junho, nessa janela todas as 30 franquias da NBA podem contratar jogadores.

Entenda! 22 times jogam, mas a NBA tem 30. A conta não fecha!

É sempre bom lembrar que a NBA é composta por 74,4% de jogadores negros e nesse momento mais do que nunca, seja pelo covid-19 e diversas competições suspensas, ou pelos movimentos negros como o Black Lives Matter, todos vão olhar a NBA.

Bom, a próxima semana deve ser crucial para o que os jogadores estão defendendo e no domingo eu trago a minha opinião sobre os pontos de vista.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.