Com rumores circulando sobre o Miami Heat buscando uma troca por Jimmy Butler em 2019, eu disse, inúmeras vezes que seria uma péssima ideia.

Eu assumo: eu estava completamente errada!

Com rumores circulando sobre o Miami Heat buscando uma troca por Jimmy Butler em 2019, eu disse, inúmeras vezes que seria uma péssima ideia. Incluir Butler, pensei, não seria o suficiente para transformar Miami em um time competitivo ao ponto de disputar finais, e com um monte de contratos ruins, isso limitaria ainda mais a flexibilidade enquanto eles tentavam se posicionar para uma adição de superstar no futuro.

O que eu não percebi foi que Butler já era aquele superstar.

E o futuro, para Miami, é agora.

Era 30 de junho de 2019. O Miami Heat tinha uma noite planejada para o recrutamento do free agent Jimmy Butler, em todos os detalhes! Eles o saudaram com música do cantor irlandês Dermot Kennedy, um de seus favoritos. Um buffet de jantar foi servido, mesas com vista para as águas da baía de Biscayne. Eles tinham jogadores que se tornaram executivos, Shane Battier e Alonzo Mourning lá para falar sobre como é fazer parte do Heat.

E então era hora de entrar, dividir-se em um grupo menor, começar a trabalhar e dar a ele o argumento de venda. Butler não deixou o presidente do Heat, Pat Riley, e o técnico Erik Spoelstra sequer começarem. Não havia necessidade. Ele já tinha escolhido Miami. Ele só não tinha contado a eles ainda.

“Eu estava tipo, ‘estou em casa’.”, disse Butler.

As movimentações de um sign-and-trade se seguiram antes que as coisas pudessem ser oficiais, mas assim mesmo, o Heat tinha uma nova estrela e novas esperanças. A primeira temporada da era Butler em Miami terminará em um estágio que ele nunca esteve antes – as finais da NBA. O Heat é campeão da Conferência Leste e enfrenta o campeão Oeste Los Angeles Lakers em uma série que começa quarta-feira, 30 de setembro, à noite.

“Conseguir alguém como Jimmy Butler foi um dos recrutamentos mais incríveis que já tivemos”, disse Spoelstra. ”

Butler foi o artilheiro do Miami na temporada regular, fez parte da equipe All-NBA e tem uma média de 20,7 pontos nos primeiros 15 jogos desta pós-temporada – 0,2 atrás de Goran Dragic para o líder da equipe, o que não poderia ser menos importante para Butler. Ele não diz apenas aos colegas que não se importa em receber crédito pelas coisas. Jimmy Butler exige que reivindiquem o crédito, queiram o crédito.

“Butler entrou e comprou o sistema”, disse o pivô do Heat, Bam Adebayo, que liderou a vitória no jogo 6 sobre o Boston na noite de domingo, com 32 pontos e 14 rebotes. ”Ele não se importava se ele marcasse. Muitos jogadores, quando não têm a bola, ficam chateados. Agradeço Jimmy porque, no final do dia, ajudamos um ao outro.”

+Leia também! Jimmy Butler: das ruas para as quadras

Butler é, por falta de palavra melhor, difícil. Ele é teimoso. Ele gosta das coisas à sua maneira. O Heat não tentou e não tentará mudar isso. Ele se encaixa perfeitamente no que Spoelstra chama de DNA da franquia.

”Se você quiser treinar e competir, Jimmy vai se certificar de que isso vá para um nível diferente”, disse Spoelstra. ”Porque ele não pode fazer nada sem competir ferozmente e fazer o que for preciso para vencer”.

Dwyane Wade, estrela de longa data do Miami, é próximo de Butler, e a aposentadoria de Wade no final da temporada passada deixou uma óbvia lacuna de melhor jogador do time a ser preenchida. Ele vinha enchendo a cabeça de Butler por anos com conversas sobre o estilo do Heat , a ” cultura ” da qual eles amam falar – era o ajuste perfeito para ele. Eles foram companheiros de equipe por um breve período em Chicago. Butler não confia em muitas pessoas. Wade tem sua total confiança.

Butler nunca duvidou que Wade estivesse certo. Butler era perfeito para o Miami.

”Eu sempre quis apenas vencer, fazer o que fosse necessário para vencer”, disse Butler. ”Ninguém está levando para o lado pessoal porque todos nós temos o mesmo objetivo. Não é para estatísticas, ou pela fama. Não é por nada disso. É para ganhar um campeonato. Meu estilo de liderança funciona aqui.”

Isso é o que ele queria.

As finais da NBA são sua recompensa.

Dentro do contexto desta equipe do Miami Heat, ele é o superstar perfeito. E ganhe ou perca nas finais, o Heat já colheu os prêmios por acreditar nisso antes de qualquer outra pessoa.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canae se inscreva.

Já imaginou um grupo para discutir Basquete como se estivesse em um bar? Conheça o Bar do Área!

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.