Entenda melhor o porque da Greve da NBA ou NBA Lockout, como é chamada nos Estados Unidos.
A greve veio depois de meses de discussões, onde os donos das franquias queria baixar o salário dos jogadores.

Essas discussões já acontecem desde a temporada passada, o acordo agora discutido é resultado do acordo da greve de 1999 (Sim, essa não é a primeira greve, mas sim a quarta, falo um pouco mais para frente sobre elas), o acordo de 1999 foi revisado em 2005 e perdeu sua validade em junho desse ano, porém eles já vem desde a temporada passada discutindo essa revisão que gerou a nova greve.
Os donos de franquias alegam que tem tido prejuízo com as franquias, para ser exatos 22 dos 30 times da NBA, afirmam que na ultima temporada terminaram o ano no vermelho.

Então, os donos das franquias propuseram uma redução salarial de 30% de todos os jogadores da NBA, que é claro não foi aceita.
A ultima proposta, que não foi aceita e tinha um prazo de até terça-feira dia 15/11 para resposta positiva foi de uma divisão de 49/51% entre as Franquias/Jogadores, divisão da da receita gerada pela NBA com os direitos de transmissão e vendas de produtos/bilheteria.
Sim, os jogadores recebem, cotas de tudo relacionado ao time e a sua imagem, desde a bilheteria até a venda de camisetas, mas mesmo assim esses “míseros” 51% não foram aceitos pelo sindicato dos jogadores presidido pelo Derek Fisher.

Agora o sindicato que não é mais sindicato, vai processar a NBA para assim, poder colocar um fim na greve.

Sim o sindicato não é mais sindicato, porque nos EUA existe a Lei Anti-Truste, que é uma lei contra monopólios, que vai contra órgãos que monopolizam a opinião ou direitos de trabalho sobre um grupo de pessoas, no caso a NBA monopoliza o direito dos jogadores de trabalhar e eles como sindicato não poderiam processar a NBA então eles estão descredenciando o Sindicato para poder processar a NBA.

Acompanhe o que acontece na NBA, aqui!

A greve já passa os seus 132 dias (pelas minhas contas hoje 139 dias) sendo a greve de esportes americanos que teve a maior duração, sim isso mesmo os esportes americanos, Basquetebol, Baseball e Futebol Americano, já passaram por greves inclusive a NFL foi a predecessora da NBA passando por uma greve em 2011 que terminou em junho (A NFL era dona do recorde quebrado pela NBA, a greve durou 132 dias).

O que parece que os jogadores da NBA não estão entendendo é que eles recebem pelos jogos também, porém estando em greve, eles não recebem já que não tem jogo. Na verdade eles sabem disso mas eles não vem vantagem em não perder jogos e ter os salários reduzidos.

Mas engano seu se você pensou agora que os jogadores estão fazendo corpo mole e colocaram umas faixas na frente dos ginásios para não treinarem. 
Na verdade os jogadores não podem treinar, sim isso mesmo.
Com a greve, os jogadores ficam impedidos de qualquer contatos com os clubes e técnicos, então não tem agenda de treinamento.

Outro fator interessante é que os jogadores viram Free Agents, ou seja, eles estão livres para tratar com outros clubes, já que a NBA não é filiada a FIBA (Federação Internacional de Basketball Amador) por esse motivo os atletas podem firmar contrato enquanto a NBA está em greve, porém ao termino da greve esses contratos perdem o valor.

O pior de tudo também é que com a greve a NBA perde fãs, ainda mais quando a NBA voltou a ter uma ascendência de publico, novos atletas aparecendo, atletas já antigos reaparecendo, isso ficou comprovado com um estudo feito nos EUA e que a ESPN apresentou, dizendo que 76% dos americanos não sentem falta da NBA, então se as franquias já falavam de lucros menores ou até mesmo de estarem no vermelho, agora a situação pode ficar pior.

Mas no fim que é o culpado?!

Bom, os jogadores que não querem abrir mão de seus salários astronomicos e totalmente supervalorizados ou as franquias com a visão de negocio, querem mais e mais lucros?!
Na minha opinião as franquias, porque elas que colocaram os tetos salariais lá no espaço e agora querem trazer de volta, elas que bajularam os atletas.
Aqui no Brasil em qualquer negocio o funcionário não é maior que a empresa, na NBA aconteceu o contrário e olha só no que deu, pré-temporada cancelada, diversos jogos cancelados e os fãs dizendo que não sentem falta de um esporte que já foi o 2º mais praticado no mundo.

Mas essa não é a primeira vez que isso acontece, essa já é a quarta.
As duas primeiras não tiveram um impacto tão grande porque foram resolvidas antes da pré-temporada essas duas acontecendo em 1995 e 1996.
A terceira foi em 1999 que foi, digamos a mãe da greve que está acontecendo agora.
Na greve de 1999 a NBA perdeu diversos jogos tendo uma temporada regular de 50 jogos (a temporada tem 82).

Quem mais perde com isso?!

Todo mundo, desde as franquias e jogadores, passando pelos patrocinadores e fãs, terminando no tiozinho da pipoca ou as lojas e seus funcionários que vendem produtos licenciados.

Espero ter ajudado um pouco.
Enquanto isso NBB começa dia 19/11.

Saiba mais do que acontece no Basquete pelo Mundo!

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Fiquem por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais, marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter.