Rubro-negros ganharam em pleno Lineu de Moura e mantiveram embalo no NBB 7; Rio Claro bateu Brasília fora de casa

O 26º duelo do confronto que mais aconteceu na história do NBB foi como o esperado: emocionante. Depois de abrir boa vantagem no segundo quarto, o Flamengo controlou o São José/Unimed no período final e levou a melhor, em pleno barulhento Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos-SP, pelo placar de 94 a 71, e conquistou sua 19ª vitória sobre os joseenses no NBB.

Este foi o terceiro triunfo consecutivo dos atuais campeões mundiais na sétima edição do NBB, o sexto em oito jogos no total, campanha idêntica a do vice-líder Paschoalotto/Bauru, que leva vantagem sobre os comandados de José Neto por ter um saldo de cestas maior – 67 contra 43 – critério que vigorará enquanto as equipes ainda não se enfrentarem no confronto direto.
Quem também se sobressaiu pelo lado da equipe rubro-negra foi o ala Marcelinho Machado, responsável por 19 pontos, além do ala Marquinhos, que deixou a quadra com 14 pontos, e do pivô norte-americano Jerome Meyinsse, que registrou 11 pontos, sete rebotes e dois tocos.

“Não estamos marcando bem, estávamos tomando muitos pontos, com uma média de pontos muito alta no campeonato. Mas hoje nosso grande mérito foi a defesa, isso mostra a melhora que tivemos. Pudemos trabalhar a semana passada inteira em que não tivemos jogo, e eu acho que todo nosso esforço deu resultado”, comentou o capitão rubro-negro, Marcelinho Machado.

Para sair de quadra vencedor, o Flamengo contou com grande desempenho coletivo. Dos 94 pontos anotados, 45 vieram de atletas do banco de reservas – 47,8% de aproveitamento – com destaque para o ala Vitor Benite, que mesmo não tendo iniciado o duelo entre os cinco titulares foi cestinha da partida, com 24 pontos, sendo 16 deles no segundo tempo, 11 no último quarto.

Fotos: LC Moreira/Divulgação
Fotos: LC Moreira/Divulgação

 

Ainda na parte de cima da tabela, o líder Winner/Limeira entrou em quadra para mais uma rodada e venceu mais uma partida no NBB 7. Apesar do início pegado, a equipe limeirense teve grande desempenho no segundo e no quarto período e levou a melhor sobre o Basquete Cearense, por 85 a 67, fora de casa, em duelo realizado no Ginásio da UNIFOR, na cidade de Fortaleza (CE).

Mais uma vez o Limeira venceu contanto com um grande trabalho coletivo e não só individual. No duelo desta noite, seis atletas fecharam a partida anotando dez ou mais pontos, David Jackson (15 pontos), Ronald Ramon (13 pontos), Bruno Fiorotto e Deryk (11 pontos) e Nezinho e Hayes (10 pontos). Pelo lado do Basquete Cearense, os grandes destaques foram o jovem armador Davi Rossetto, autor de 15 pontos.

 

Fotos: Brito Júnior/Divulgação
Fotos: Brito Júnior/Divulgação

Fora de casa, ‘caçula’ Rio Claro bate Brasília
No duelo entre duas equipes habitantes da parte baixa da tabela do NBB 7, o Rio Claro Basquete aplicou uma grande virada na etapa final e venceu o UniCEUB/BRB/Brasília, fora de casa, em partida realizada no Ginásio da ASCEB, em Brasília-DF, pelo placar de 85 a 73.

Para sair de quadra com o segundo triunfo de sua história no NBB, o Rio Claro contou com a atuação sensacional do ala/pivô Mosso, que fechou a partida com um expressivo duplo-duplo de 31 pontos e 11 rebotes. Além de ajudar o Rio Claro a conquistar o triunfo, Mosso bateu sue recorde pessoal de pontos, que era de 30 tentos contra o Pinheiros/SKY, no NBB 1.

 

Fotos: Cleomar Macedo/Helbor
Fotos: Cleomar Macedo/Helbor

No Alto Tietê, o Mogi das Cruzes/Helbor se recuperou da derrota para o Flamengo na última rodada e retomou o rumo das vitórias. Nesta sexta-feira, a equipe do técnico espanhol Paco García teve atuação segura e superou o Macaé Basquete, diante de seu torcedor, no Ginásio Professor Hugo Ramos, no Alto Tietê, pelo placar de 80 a 71, em duelo válido pela 10ª rodada do NBB 7.

O grande destaque do triunfo mogiano ficou por conta do pivô Gerson, que vem colecionando boas atuações no NBB e foi responsável por 22 pontos em 27 tentados, além de 11 rebotes, que resultou no seu belo duplo-duplo que totalizou expressivos 29 de eficiência. Junto do camsia 6, o ala Jimmy saiu do banco e anotou 14 pontos em 18 tentados.

Agora, os atuais vice-campeões sul-americanos chegaram ao seu quinto resultado positivo em oito oportunidades no nacional e estacionaram na quinta colocação, a primeira fora do G-4. Os macaenses, por sua vez, conheceram seu sétimo revés em nove duelos e está na 13ª posição, empatado com o UniCEUB/BRB/Brasília, dono da mesma campanha.

 

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver