Onda crescente do vírus na Flórida volta a atrapalhar os planos da NBA de retornar a temporada na NBA Bubble

Os fãs de basquete estão preparados para a volta da NBA, querem o campeão. Mas, a NBA está preparada para retornar? Adam Silver é bem remunerado para administrar a liga, não uma pandemia global. Alguns atletas querem voltar, outros não. Alegando que a mídia voltará suas atenções ao campeonato, tirando o foco dos protestos contra a brutalidade policial e o racismo que ocorrem nos EUA ou por motivos pessoais.

Já conhece o canal do Área Restritiva no Youtube? Clique e se inscreva!

Sem contar que hoje (26) a NBA e NBPA, anunciaram os resultados de testes para covid-19. Dentre os 302 jogadores submetidos aos testes, 16 apresentaram os resultados positivos. Os jogadores permanecerão em isolamento, obedecendo protocolos e orientações de saúde pública para recuperação, e a liberação será realizada após avaliações de médicos.

Além disso a Flórida tem registrado números recordes de covid-19. Nos últimos dez dias, o Estado contabiliza 122.960 infectados. Ao lado de Arizona (3.428 novos casos nas ultimas 24 horas) e Texas (4.442 novos casos nas ultimas 24 horas), tornou-se o foco nacional do aumento de novos casos de coronavírus.

Em meio a isso, os casos crescentes de coronavírus no estado da Flórida podem complicar os planos da NBA de retomar a temporada em Orlando. Segundo o site Worldmeters, hoje (26/06) foram contabilizados 8.942 novos casos e 47 mortes. Com isso, a NBA pode retornar ao lado do novo epicentro do covid-19 nos Estados Unidos.

Enquanto o estado da Flórida é o 6º estado mais afetado nos EUA, com mais de 122 mil casos e 3.366 mortes. Orange Country, perto do local da NBA Bubble, 4.569 casos confirmados e 48 mortes representantes da NBA se organizam para tomar medidas de acordo com os protocolos de saúde e segurança para o reinício da temporada 2019/20 na ESPN Wide World of Sports.

Esportes na Flórida 

Os times de beisebol Philadelphia Phillies e o Toronto Blue Jays, ambos da Major League Baseball (MLB), fecharam seus complexos de treinamento na Flórida depois que jogadores e funcionários de ambas as equipes mostraram sinais do vírus. Assim como o time de hóquei, Tampa Bay Lightning, depois que cinco funcionários da equipe testaram positivo.

Na foto, o elenco do Orlando Pride, as jogadoras estão dentro do campo de futebol posando para foto, porém a foto utilizada não é a da qual elas estão se preparando para tirar. O ângulo é diferente com nenhuma jogadora olhando para a foto. Em meio a novos surtos, a NBA precisa voltar?! - Área Restritiva
Equipe da brasileira Marta não irá participar da Copa NWSL Challenge 2020.
Foto: Divulgação.

O caso mais recente do estado da Flórida, fica por conta da equipe feminina de futebol, Orlando Pride. Que informou na segunda-feira (22) que não participará da Copa NWSL Challenge 2020, torneio que a liga planejou para ocupar o espaço da temporada de 2020. Devido a casos de coronavírus entre jogadoras e funcionários do clube, se retiram da competição.

Mas, a NBA mantém o otimismo para volta da temporada

Apesar dos casos crescente, o comissário Adam Silver continua otimista que a volta da NBA será realizada sem grandes sustos. Marcada para ter início dia 30 de julho, com todos os jogos entre as 22 equipes sendo realizados no mesmo local, no Complexo da Disney, até os playoffs, com data prevista para terminar em outubro.

Segundo a ESPN Norte-americana, o comissário reconhece a nova onda de casos, mas ainda continua determinado a realizar a NBA Bubble, sobre constante monitoração da atual situação do estado. O porta-voz da NBA Mike Bass e a diretora executiva da NBPA, Michele Roberts afirmam o trabalho de colaboração entre NBA, oficiais de saúde pública e profissionais médicos acerca dos planos.

Na tarefa de precaver a transmissão do vírus, a NBA definiu contato zero dos funcionários da Disney com os da NBA. A Disney cederá funcionários fixos, que usarão Equipamentos de Proteção Individual (EPI), incluindo máscaras, seguindo as regras de distanciamento social segundo o manual sobre medidas de sáude imposto pela NBA

Além de métodos diários de teste de coronavírus para cada jogador da NBA, comissão técnica e qualquer outro funcionário da liga. Com diretrizes para distanciamento social, uso de máscaras e instruções de isolamento para quem tem um resultado positivo. Regras de como os jogadores podem gastar seu tempo livre, incluindo a sugestão de jogar fora um baralho de cartas após cada uso. 

Realizar isso continua sendo uma tarefa assustadora, repleta de muitos problemas. Porém, especialistas em epidemiologia elogiam o plano da NBA. No planejamento a bolha é perfeita. Com os planos de reduzir a ameaça de transmissão do vírus, a eliminação é duvidosa. Mas então você perceberá que haverá um problema e eles terão que ajustá-lo, e se esses problemas forem casos de coronavírus na “perfeita” bolha?!

Como ficam os jogadores no meio disso? 

O surto no estado da Flórida dá novos motivos para os jogadores da NBA desconfiarem da bolha, mas o que acontece com os jogadores que não forem para a Disney? Todo e qualquer membro da equipe que seja considerado capaz de ir para o acantonamento da NBA e não for, pode perder os seus pagamentos.

As consequências de retomar a temporada pode envolver a perda de uma vida. As consequências do cancelamento de uma temporada podem envolver a perda de dinheiro. Vendo por essa questão, não é difícil saber, qual lado escolher certo?

Os jogadores da NBA são considerados os de menor risco, tanto para contrair o COVID-19 ou para morrer por causa dele. Alguns argumentam que estarão mais seguros em Orlando sob isolamento. Serão testados e tratados diariamente. Os funcionários da Disney serão obrigados a realizar suas tarefas, na ausência de qualquer jogador, com extrema segurança. Independentemente disso, um jogador ainda pode contrair a doença na quadra, no vestiário ou no espaço de lazer.

Na foto, o logo do ESPN Wild World Sports. Em meio a novos surtos, a NBA precisa voltar?! - Área Restritiva
Será que a bolha criada para a NBA irá suportar os problemas enfrentados pela liga?
Foto: Divulgação/ESPN

As equipes que passarem da primeira fase dos playoffs poderão reservar um quarto de hotel adicional por jogador para receber convidados. E antes de entrarem na bolha, terão de passar por três dias de confinamento e, claro, testes de detecção do vírus. Porém, os jogadores poderiam passar seis semanas sem conseguirem cuidar de seus parentes ou filhos? Essas famílias poderiam, sem querer, interferir a bolha?

NBA para ou continua?!

Quando o mundo está tumultuado, o esporte costuma ser o local para encontrar um senso de normalidade e coesão social, ou apenas uma distração da realidade. Quando ocorre um desastre, o esporte está sempre presente como agente de cura.

Mas, no momento nada está estabilizado e não não temos previsão de quando chegará o “novo normal”. A NBA expressa várias preocupações, incluindo frequência de teste, uniformidade dos kits de teste e duração dos períodos de isolamento. Isso é o mínimo. Mas, se perguntaram o que acontece se houver um grande surto ou se uma equipe tiver vários jogadores com resultados positivos?!

Temos tempo para o reinício, mas, até o momento a situação é desoladora. Cada dia é um problema diferente. Os novos casos de coronavírus na Flórida, as declarações de atletas ou as incertezas da NBA mantém pontos de interrogação sobre o retorno do campeonato. Declarar que a temporada voltará ou não, é um tiro no pé, pois a imprevisibilidade domina o ano de 2020.

Trago-lhes algumas reflexões que surgiram, pensem comigo:

Os jogadores devem competir durante esse momento difícil? Vale a pena o risco apenas para entreter um público em geral que precisa de diversão? Ou devem ter o entendimento de que serão bem remunerados, enquanto milhões de pessoas permanecem sem emprego? Se não jogarem, serão prejudicados futuramente? Jogar mudaria a conversa sobre seus papéis na luta contra a desigualdade racial e social? Ou a temporada da NBA ofereceria uma plataforma para os jogadores abordarem essas questões durante o desenrolar da temporada? Como a WNBA planeja.

Eu, você, proprietário de franquia, treinador, agente, imprensa ou torcedor não consegue responder adequadamente às questões sem reconhecer seu próprio interesse. Apenas os atletas podem. No desenrolar das semanas vimos posicionamentos prós e contra a volta da NBA, sabemos que os atletas têm uma enorme influência na liga. No entanto, não está claro como os jogadores se sentem totalmente sobre essas questões. Isso é compreensível.

De máscara e álcool em gel, para você, A NBA precisa voltar?!

Leia mais sobre a NBA! Temos uma sessão só para falar do melhor Basquete do Mundo.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.