Esse texto, foi publicado nos Estados Unidos, por um grupo de pesquisadores brasileiros.

Eu tomei conhecimento dessa publicação graças a Larissa Galatti, que em uma conversa por e-mail me enviou esse texto, então segue o resumo:

This study aimed to analyze the effects of a specific physical training season, conducted concomitantly to the State championship, on muscle strength, speed and power in U-19 basketball players (n = 14; 18 ± 1 years old; 86.2 ± 10.2 kg of body weight; 1.92 ± 0.1 m of height). A double periodization model was used in the physical development program that was divided into the following periods: general preparatory, specific preparatory and competitive. The periodization was planned without any interference of the researchers. At five moments of the season (weeks 1, 8, 25, 39 and 49) the following parameters were assessed: maximal strength (1RM), sprints over 30 m (number of[NS]; mean speed over 30 meters (V30). maximal speed[Vmax]; time to attain maximal speed[AT]) and jumps (Squat Jump[SJ], counter-movement jump without arms[CMJ] and counter-movement jump with[CMJA]). The results showed that at the finals of the championship significant increases (p0,05). Thus, it can be concluded that only the time to attain it (acceleration) and V30 were sensitive to the training periodization proposed by the technical commission during the 49-week competitive season.

Pelo texto ser em inglês, eu preferi não traduzir, já que se vocês foram utiliza-lo podem levantar questões quanto a língua estrangeira.
Se alguém tiver alguma dúvida pode entrar em contato comigo através do blog ou por e-mail.

Minhas considerações:
Primeiro estudo que acompanhou uma equipe de Basquetebol por 49 semanas, incluindo treinos e viajens.

Segundo o texto estudos apontam que em uma partida de basquetebol de 48 minutos, acontecem 997 mudanças de direção, com uma média entre cada posição de 3 segundos.
Em partidas com o mesmo tempo 25% do tempo é gasto com movimentações de alta intensidade, enquanto os outros 75% são gastos em atividades um pouco mais rápidas do que um caminhar.

Pelo treino planilhado aconteceram algumas alterações com a aceleração e a velocidades, sendo capacidades apontadas como importantes no Basquetebol, porém estudos anteriores são contrários a esses resultados.

Texto interessante, mas me deixou com algumas dúvidas quanto ao treino e as outras variáveis que eles levaram em consideração, mas que não encontrei citações.
Deixo com vocês a tradução e a interpretação de mais uma publicação relacionada ao basquetebol.

Publicado em International Journal of Sports Science 2012, 2(4): 32-35
Escrito por: Professor Charles Ricardo Lopes;
Professor Gustavo Ribeiro da Mota;
Professor Clodoaldo José Dechechi;
Professor Lucas Samuel Tessutti;
Professora Mestre Larissa Rafaela Galatti.

Texto para download LOPES et al – Effect of a Physical Training Season Applied on a U-19

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.