De dentro para fora do Jogo, uma visão diferente de quem de alguma forma viveu O Basquete.
VOCÊ ESTÁ EM:
  Na imagem o Banner do Documentário, o Nome Hoop Dreams está dividido em duas linhas com a fonte em cor preta em um fundo cinza, no meio do primeiro "O" do Hoop uma imagem de alguém com os braços levantados em meio a um céu azul. Documentário: Hoop Dreams - Basquete Blues - Área Restritiva

A nossa sessão de recomendados continua trazendo novidades e mais um documentário para vocês, dessa vez o também premiado Hoop Dreams, este documentário recebeu 28 indicações para prêmios de cinema, incluindo o Oscar de melhor edição, destas indicações conquistou 21 dentre elas a escolha do publico no Festival de Sundance e o MTV Movie & TV Awards de diretor revelação.

Na imagem o Banner do Documentário, o Nome Hoop Dreams está dividido em duas linhas com a fonte em cor preta em um fundo cinza, no meio do primeiro "O" do Hoop uma imagem de alguém com os braços levantados em meio a um céu azul. Documentário: Hoop Dreams - Basquete Blues - Área Restritiva
Imagem: Divulgação

O documentário conta a história de dois garotos negros dos Estados Unidos, dois prospectos a novas estrelas do Basquetebol. William Gates e Arthur Agee ambos garotos que moram em Chicago, realidades bem parecidas e algumas oportunidades até certo ponto semelhantes.

Os dois passam por diversos problemas dentro e fora da quadra, sociais, familiares, escolares e também no Basquetebol e todos eles são incrivelmente retratados no documentário.

Quem são os personagens de Hoop Dreams?

Arthur Agee.
Imagem: Divulgação

Arthur Agee: Com um porte físico peculiar, o famoso “skinny”, o armador sorridente é o primeiro a aparecer no documentário já disputando um 1×1, é muito interessante ver como os sonhos de uma criança que deseja ser um atleta profissional motivam e levam a criança a tentar tudo que tem, mas que uma criança não está preparada para viver tudo isso, que uma criança não está preparada para todo o estresse e os altos e baixos que a vida de um atleta profissional tem.

Mas o apoio da família é muito importante para o desenvolvimento como ser humano de uma criança e mais ainda de uma criança atleta.

William Gates: segundo a sua comunidade nasceu para ser o próximo Isiah Thomas e mais uma vez o documentário é muito bom em retratar tudo o que acontece, as oportunidades e os problemas a serem sobrepostos por uma estrela de um time, que tem tradição ou melhor que construiu uma tradição no Basquetebol.

Documentário: Hoop Dreams - Basquete Blues
Imagem: Divulgação

Mas o mais incrível é como o Basquetebol é apresentado, nesse documentário a modalidade é só mais uma ferramenta, para que os envolvidos consigam uma vida melhor de alguma forma, seja através de bolsas de estudo, ou por se tornarem atletas profissionais de Basquetebol, é um documentário que vale a pena assistir para refletir sobre o que acontece com quem deseja se tornar um atleta profissional e para assim entendermos qual o papel da família e até mesmo dos técnicos dentro dessa manifestação social.

Quem um dia pensou em jogar Basquetebol profissionalmente vai se identificar com os personagens dessa história, quem nunca pensou vai se emocionar. Sua mãe vai olhar a Sheila Agee e vai se identificar com ela, o seu pai vai desacreditar no ‘Bo’ Agee, os dois vão ficar felizes com a família Gates e toda vez que acharem alguma coisa de errado vão olhar para você com aquele olhar de quem está dizendo “eu disse, que se você fizesse assim iria dar certo”, ou “eu sabia que iria dar errado, então não faça isso”.

Esse é um documentário que realmente o Basquetebol só é uma ferramenta, é um documentário sobre as dificuldades de uma vida, ou melhor de duas, uma obra que fala sobre sonhos, que apresenta a forma como eles são projetados para eles e por eles.

Deixo vocês então com Hoop Dreams – Basquete Blues

Na imagem a capa do Documentário, o Nome Hoop Dreams está dividido em duas linhas com a fonte em cor preta em um fundo cinza, no meio do primeiro "O" do Hoop uma imagem de alguém com os braços levantados em meio a um céu azul. O nome do documentário está no fundo da imagem perto do rodapé. A imagem contem todas as opiniões de críticos e indicações de festivais que o filme concorreu a prêmios. Documentário: Hoop Dreams - Basquete Blues - Área Restritiva
Imagem: Divulgação

Ficha Técnica

Título Original: Hoop Dreams
Título Secundário: Basquete Blues
Gênero: Documentário
Duração: 170 minutos
Ano de lançamento: 1994

Dirigido por Steve James
Escrito por Steve James e Frederick Marx

Não deixem de acompanhar o Área Restritiva nas redes sociais e se inscrever no nosso canal no YouTube.

Acompanhem também os textos diários aqui no site e para conhecer outras recomendações de conteúdos relacionados ao Basquete, confiram a nossa sessão de recomendados, além é claro de ficarem por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais, marcamos presença no Facebook, Instagram e no Twitter.

SOBRE O AUTOR Diego Andrade, mais conhecido como Diego Silver. Professor de Educação Física. Pai, viciado em coisas de Nerd e é claro entusiasta do Basquetebol. Ex-Aluno do Bi-Campeão Mundial Rosa Branca, quando o mesmo era servidor do SESC Consolação. CONHECER TODO TIME
RESENHE COM A GENTE AÍ!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
VOLTAR AO TOPO
%d blogueiros gostam disto: