De dentro para fora do Jogo, uma visão diferente de quem de alguma forma viveu O Basquete.
Didi Louzada é o Brasil na NBA... 'É algo diferente, que nunca senti antes’, diz Didi
Didi comemorou com a mãe, Rosane, que viajou para NY para acompanhar o filho.
Foto: Divulgação / MPC Rio Comunicação

O Brasil tem mais um representante na NBA. Marcos Louzada da Silva, o ‘Didi‘, teve seu nome anunciado na noite da última quinta-feira, dia 20, como a 35ª escolha do NBA Draft 2019 (2º round) por Mark Tatum, vice-comissário da liga, na cerimônia que foi realizada no Barclays Center (Brooklyn/NY). O sonho do menino de Cachoeiro de Itapemirim (Espírito Santo) virou realidade ao lado da mãe, Rosane, que viajou até os Estados Unidos para estar ao lado do filho, e na companhia dos agentes, Aylton Tesch e Arlem Lima. O boné era do Atlanta Hawks, mas o destino será o New Orleans Pelicans: envolvido em uma troca, o capixaba está na mesma franquia de Zion Williamson, ‘sensação’ do Draft (escolha número 1).

  • Era um sonho que eu tinha. Estou muito feliz por estar vivendo esse momento. É único. Difícil falar o que estou sentindo, é algo diferente, que nunca senti antes… Minha família sempre foi muito presente e importante na minha vida. Quero dedicar esse momento em especial à minha mãe e à minha avó, Tereza, porque elas me deram todo o suporte, me apoiaram, batalharam para que eu tivesse condições de sonhar e lutar por isso – afirmou ele, que perdeu a avó há poucas semanas.

Destaque do SESI/Franca (SP) na temporada, e uma das promessas da Seleção Brasileira, Didi conversou com a imprensa após o Draft, inclusive com jornalistas brasileiros presentes ao evento, e lembrou de quando seu nome foi anunciado na arena do Brooklyn Nets.

  • Ainda estou vivendo o Draft. Ouvir o meu nome ser chamado, saber que uma franquia da NBA confia no meu basquete… Isso é especial. Foi tudo muito rápido e queria que durasse mais tempo porque foi maravilhoso. Estou vivendo um dos dias mais felizes da minha vida. Lembro do caminho que percorri para chegar até aqui e sei que a responsabilidade, as cobranças e a pressão serão ainda maiores a partir de agora. Tenho os pés no chão, estou me preparando para isso, é uma conquista que me enche de orgulho e que tem um pouco de cada companheiro de equipe, de cada treinador, de cada amigo que me ajudou nessa caminhada. Sei que posso e tenho muito a crescer, a evoluir e vou trabalhar duro para isso.

Campeão do Campeonato Sul-Americano 2019, vice-campeão do NBB 11 (2019) e campeão do Campeonato Paulista 2018, Didi participou em abril do 22º Nike Hoop Summit, no Moda Center (Portland), evento que reuniu os jovens mais promissores da categoria sub-19 dos Estados Unidos e do mundo. Pela Seleção Brasileira, foi campeão do Campeonato Sul-Americano sub-21, no ano passado, e peça importante na equipe adulta na conquista de uma vaga para a Copa do Mundo da China.

Cinco brasileiros disputaram a temporada 2018-2019 da NBA: Nenê Hilário (Houston Rockets), Raul Neto (Utah Jazz), Cristiano Felício (Chicago Bulls), Bruno Caboclo (Memphis Grizzlies) e Scott Machado (Los Angeles Lakers). Até hoje, além de Didi, 14 brasileiros foram draftados pela NBA, sendo que três deles não atuaram na liga (Paulão Prestes, Oscar Schmidt e Marquinhos Abdala).

Didi Louzada é o Brasil na NBA... 'É algo diferente, que nunca senti antes’, diz Didi
Mark Tatum, sub-comissário da NBA, e Didi na cerimônia NBA Draft 2019.
Foto: NBAE/Getty Images

BRASILEIROS DRAFTADOS NA NBA
2019 – Didi Louzada (New Orleans Pelicans – 35ª posição)
2014 – Bruno Caboclo (Toronto Raptors – 20ª posição)
2013 – Raul Neto (Atlanta Hawks – 47ª posição)
2013 – Lucas Nogueira (Boston Celtics – 16ª posição)
2012 – Fab Melo (Boston Celtics – 22ª posição)
2010 – Paulão Prestes (Minnesota Timberwolves – 45ª posição)
2007 – Tiago Splitter (San Antonio Spurs – 28ª posição)
2006 – Marcus Vinícius (New Orleans/Oklahoma City Hornets – 43ª posição)
2004 – Anderson Varejão (Orlando Magic – 30ª posição)
2004 – Rafael Araújo (Toronto Raptors – 8ª posição)
2003 – Leandro Barbosa (San Antonio Spurs – 28ª posição)
2002 – Nenê Hilário (New York Knicks – 7ª posição)
1988 – Rolando Ferreira (Portland Trail Blazers – 26ª posição)
1984 – Oscar Schmidt (New Jersey Nets – 131ª posição)
1976 – Marcos Abdala Leite (Portland Trail Blazers – 162ª posição)

SOBRE O AUTOR Perfil destinado para publicações e reflexões colaborativas dos colunistas do Área Restritiva em conjunto com as assessorias de imprensa. CONHECER TODO TIME
RESENHE COM A GENTE AÍ!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
VOLTAR AO TOPO
%d blogueiros gostam disto: