A pivô do Minnesota Lynx chega para disputar sua sexta temporada em solo americano

A WNBA 2020 inicia oficialmente em 25 de julho. Com um cronograma competitivo de 22 jogos regular para cada uma das 12 equipes na IMG Academy em Bradenton, Flórida. Seguidos por um formato tradicional de playoffs, semifinais e finais sem a presença de público. Atualmente, Damiris Dantas é a única brasileira a atuar na liga.

Um dos principais nomes do basquete feminino no Brasil, a ala-pivô Damiris Dantas se prepara para disputar a 6º temporada na WNBA. Aos 27 anos de idade, a jogadora irá vestir novamente a camisa do Minnesota Lynx, mesma equipe que defendeu em 2019.

O início de Damiris Dantas no basquete foi no instituto da ex-jogadora Janeth Arcain. No final de 2005, um tio da ala/pivô, José Francisco, a levou para uma peneira. Foi a própria Janeth na época, quem ligou para avisar que a então novata passou na peneira. Em pouco tempo, Damiris trilhava um caminho de sucesso.

Damiris na WNBA

Em 2012, aos 19 anos, viveu uma das maiores emoções da carreira ao ser draftada pelo Minnesota Lynx da WNBA. O time de Minneapolis soma seis títulos da liga (2011, 2012, 2013, 2015, 2016 e 2017).  Na ocasião, optou por não jogar a liga sem antes defender a seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres. Mas dois anos depois, ela foi ao Lynx, onde ficou por uma temporada.

Na temporada inicial na W, Damiris obteve médias de 6,0 pontos, 5,1 rebotes e 1,2 assistências por jogo. Jogando 30 partidas com o Minnesota Lynx, durante a temporada regular. Seus recordes na temporada foram: 17 pontos em 30 minutos contra o Las Vegas Aces, 12 rebotes na temporada em 31 minutos contra o Washington Mystics e 5 assistências em 31 minutos contra o Washington Mystics.

Ela obteve pontuação com dois dígitos em oito oportunidades em 30 jogos, anotando 3 duplos-duplos, resultando em 51,1% de aproveitamento. Além disso, terminou sua temporada de estreante como a terceira mais jovem jogadora da WNBA e, a mais jovem a vestir um uniforme do Lynx desde Candice Wiggins em 2008. E a segunda jogadora da história da liga, que pegou 10 rebotes e distribuiu 5 assistências em sua estréia.

Na temporada seguinte, ela foi trocada trocada por Sylvia Fowles e passou a jogar pelo Atlanta Dream. Teve médias de 8,3 pontos, 5,4 rebotes e 0,7 assistências por jogo, jogando 16 jogos durante a temporada regular da WNBA 2015. Seus recordes na temporada foram: 18 pontos em 33 minutos contra o Dallas Wings, 12 rebotes em 29 minutos contra o Los Angeles Sparks e 2 assistências em 23 minutos contra o Indiana Fever.

Damiris obteve pontuação com dois dígitos quatro vezes em 16 jogos, anotando um duplo- duplo, tendo 38,3 % de aproveitamento na nova equipe. Em 2016, ela abriu mão de atuar na WNBA para se preparar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016.

Entre dois mundos ou três: Brasil, Estados Unidos e Coreia do Sul

A camisa 92, alternava  a WNBA com a LBF, atuando por Americana que foi incorporado ao Corinthians na temporada 2015/16. Damiris foi campeã da LBF 2016/17 pelo Corinthians/Americana. 

Após o fim da temporada brasileira, ela retornou ao Atlanta, onde atuou em 34 jogos. Dantas anotou de 7,7 pontos, 3,5 rebotes e 0,7 assistências por partida, em 34 jogos, na temporada regular 2017. Se destacou nas seguintes partidas: 22 pontos em 37 minutos contra o Seattle Storm, 9 rebotes em 24 minutos contra o Seattle Storm, 4 assistências em 28 minutos contra o Chicago Sky. Na temporada, fez 20 ou mais pontos em 13 oportunidades.

Depois do fim da temporada 2017 da WNBA, Damiris embarcou para uma temporada na Coreia do Sul, para atuar no KB Stars. Na WNBA 2018, defendeu novamente o Atlanta Dream. Com médias de 5,4 pontos, 2,4 rebotes e 0,8 assistências por jogo, atuando em 19 partidas (devido a uma cirurgia no tornozelo). Obteve pontuação com dois dígitos 5 vezes em 19 jogos com aproveitamento de 43,3%. Destaque nas partidas contra o Connecticut Sun com 15 pontos em 20 minutos,  5 rebotes em 15 minutos contra o Chicago Sky, 5 assistências em 17 minutos contra o Seattle Storm. 

Em 2018/2019 jogou no Savings Bank, também da Coreia do Sul. Em 2019, retornou às suas origens na WNBA, defendendo o Minnesota Lynx com contrato até o fim da temporada 2020. Damiris obteve média de 9,2 pontos, 4,5 rebotes e 3,2 assistências por jogo. 

View this post on Instagram

She’s baaaackkk. 👀

A post shared by minnesotalynx (@minnesotalynx) on

Durante 26 jogos, pontuou com dois dígitos 11 vezes, anotando um duplo-duplo, com um aproveitamento de 43,2 %. Seus recordes na temporada foram: 22 pontos em 33 minutos contra o Las Vegas Aces, 10 rebotes em 33 minutos contra o Chicago Sky e 9 assistências em 28 minutos contra o Los Angeles Sparks.

Confiança para a WNBA 2020

Na WNBA Bubble 2020, o papel de Damiris ganhará destaque na equipe. Na entrevista coletiva concedida no último sábado (18), a ala/pivô demonstra confiança sobre a temporada atual. Todo esse tempo atuando ao lado de grandes estrelas que a ofuscava, agora, como uma veterana declara confiança da comissão técnica.

“Essa é a minha sexta temporada na WNBA e no Lynx sempre tive boas jogadoras ao lado. Por isso, acabava não tendo muitas chances de receber a bola e ir para a cesta. Eu participava mais na defesa. Da temporada passada para essa, eu já venho me destacando mais e foi pedido é para que eu assuma mesmo essa responsabilidade. Tive uma conversa boa com a coach (Cheryl Reeve) e ela falou que quer me ver em ação e pontuando. Acho que agora sou uma jogadora mais importante ao time”

Podemos vislumbrar uma temporada diferente e com Damiris com mais tempo em quadra. Com a confiança de sua treinadora, Damiris tem como objetivo levar o Minnesota Lynx aos playoffs e caminhar o máximo possível. A brasileira estreia na competição no dia 26 de julho, um domingo, diante do Connecticut Sun.

O Área Restritiva esteve na coletiva de imprensa representado pela Graziela Cristina e pelo Diego Silver.

Quer saber mais sobre a WNBA, da uma olhada nesses textos.

WNBA Bubble começa com o pé esquerdo

WNBA 2020 e a criação do Conselho de Justiça Social

A luta da WNBA por igualdade salarial

Esporte e política se misturam e ponto

Saudades da WNBA? Confira o calendário da fase regular

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Já imaginou um grupo para discutir Basquete como se estivesse em um bar? Conheça o Bar do Área!

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.