O técnico Rubén Magnano convocou, nesta segunda-feira, dia 25 de Maio, a Seleção Brasileira Adulta Masculina que irá disputar os 17º Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, entre os dias 21 e 25 de julho. A apresentação está marcada para o dia 14 de junho, às 18h de Brasília, no Hotel Bourbon Convention Ibirapuera, na capital paulista. O grupo realizará os treinamentos até o dia 10 de julho, em tempo integral, nos Ginásios do Clube Atlético Paulistano e do Esporte Clube Sírio.

“Formamos um grupo de trabalho que mescla jogadores experientes e jovens que vão atuar pela primeira vez na seleção adulta. O importante é que temos um bom tempo de preparação até chegar à competição. Em Toronto vamos realizar de três a quatro amistosos para fechar a preparação. Posso garantir que é uma equipe bastante sólida e alguns atletas poderão ser convocados para a Copa América do México”, comentou Magnano.

O embarque para Toronto está marcado para o dia 10 de julho no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. De 11a 20 de julho a equipe nacional realizará treinos e amistosos no Canadá. O Brasil está no Grupo “A”do Pan e faz sua estreia contra Porto Rico no dia 21 de julho. Na sequência, os brasileiros enfrentam Venezuela, dia 22 e Estados Unidos, dia 23. O Grupo “B” é composto por Argentina, Canadá, México e República Dominicana.

Nas dezesseis edições do torneio masculino, o Brasil subiu treze vezes ao pódio e, por cinco vezes, os rapazes asseguraram a medalha de ouro: Cáli, na Colômbia, 1971; Indianápolis, nos Estados Unidos, 1987; Winnipeg, no Canadá, 1999; Santo Domingo, na República Dominicana. 2003 e Rio de Janeiro, no Brasil, 2007. Foram mais duas medalhas de prata e seis de bronze. O basquete é o esporte coletivo com o maior número de medalhas de ouro, 8 na história do Pan-Americano e no total, com 24.

Regulamento

De acordo com o regulamento da competição, na primeira fase as equipes jogam entre si, em turno único, nos seus respectivos grupos. Os dois primeiros colocados de cada grupo se classificam para a semifinal, no sistema de cruzamento olímpico: A1 x B2 e B1 x A2. Os vencedores decidem o título, enquanto os perdedores disputam a medalha de bronze.

Seleção Brasileira Adulta Masculina
Rafael Freire Luz – Rio Natura Monbus Obradoiro – ESP
Raul Togni Neto – UCAM Murcia – ESP
Ricardo Fischer – Paschoalotto/Bauru
Larry James Taylor Júnior – Paschoalotto/Bauru
Vitor Alves Benite – Flamengo
Leonardo Simões Meindl – Franca Basquete
Marcus Vinicius Urban Toledo dos Reis – Pinheiros
Carlos Alexandre Rodrigues do Nascimento “Olivinha” – Flamengo
Rafael Hettsheimeir – Bauru
Rafael Ferreira de Souza – Winner/Limeira
Gerson do Espírito Santo Junior – Mogi das Cruzes/Helbor
Augusto Cesar de Lima Brito – UCAM Murcia – ESP

Jogadores Convidados
João Phylippe Belmiro Bernardi – Macaé Basquete
Arthur Henrique Estela Bernardi – Caxias do Sul
Wesley Alexandre Sena da Silva – Paschoalotto/Bauru

Comissão Técnica
Diretor: Vanderlei Mazzuchini Júnior
Administrador: Vinicius Alvarez
Técnicos: Rubén Magnano e José Alves dos Santos Neto
Assistentes Técnicos: Demétrius Conrado Ferraciú e Rodrigo Carlos da Silva
Preparadores Físicos: Diego Miceli Jeleilate e Diego Maroja Falcão
Médicos: Drs. Felipe Hardt, Gilberto Amado Rodrigues da Cunha Filho,
Gustavo Campelo Bornholdt e João Carlos Nakamot
Fisioterapeutas: Adriano Tambosi e Alexandre Jorge Leite
Fisiologista: Fúlvio Ventura
Mordomo: Edson Donizeti da Silva
Nutricionista: Gislaine Bueno

Apresentação
Data: 14 de junho
Horário: 18 horas
Local: Hotel Bourbon Convention Ibirapuera

Treinamentos
Data: 15 a 20 de junho
Local: Ginásio do Club Athlético Paulistano

Data: 21 de junho a 10 de julho
Local: Esporte Clube Sírio

O que eu acho?!
A dúvida!

Porque o Nenê Hilário e o Splitter, não estão na lista?!
Não vou nem procurar saber dos outros que não estão mais na NBA, como Fab Melo e Vitor Faverani.

Porque da dúvida?!
Simples, só jogar na NBA garante qualidade?!
Porque essa é a impressão que da, o Faverani, está em recuperação de suas cirurgias no Joelho, mas o Magnano já convocou atletas em recuperação, já aconteceu com o Hettsheimeir, não poderia repetir isso?!

O nome do Bruno Caboclo nunca ventilou pelos bastidores da seleção, se ventilou foi uma brisa fraquinha.
Agora são procurados.

Tudo bem que a chance tem que aparecer, mas ainda questiono como são feitas as convocações, mais atletas deveriam ser convocados antes de fechar a lista final.
Training Camps, Fisioterapia, preparação física.
Mais atletas precisam ter contato com os treinamentos, só assim o nível do basquetebol vai muder.

 

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver