Uma rodada cheia, nesta segunda-feira (15 de dezembro), agita a segunda semana da Liga de Basquete Feminino – 2014/15.
Serão quatro partidas:
Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau x Sport Recife, às 17h00, em Presidente Venceslau-SP, com transmissão ao vivo pelo SporTV 2;
Brasília/BasqueteVizi x Basquete Jaraguá, às 20h00, em Brasília-DF;
Basketball Santo André/APABA x ADFC Unimed/Americana, às 20h00, em Santo André-SP;
APAB/Barretos x Maranhão Basquete, às 20h00, em Barretos-SP.

 

O ‘caçula’ Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau e o Sport Recife jogam pela recuperação, já que os dois times foram superados pelo São José/Colinas Shopping no compromisso mais recente, com a equipe paulista jogando em casa e o representante pernambucano atuando como visitante.

“Estamos focadas para realizar um bom jogo, sabemos que não será fácil, mas temos que atuar com intensidade forte, para vencer os jogos em casa, que será muito importante para o decorrer do campeonato”, comenta a experiente Fabi Guedes, do time de Presidente Venceslau, que foi campeã da LBF vestindo a camisa do Sport Recife.

“Jogar contra meu ex-clube é sempre difícil, pois tive muitas alegrias quando estive lá, mas hoje defendo as cores do time de Presidente Venceslau, que também tem me dado muitas alegrias”, acrescenta a pivô.

O técnico Rildo Accioly segue trabalhando para entrosar o elenco do Rubro Negro.

“A expectativa é que a equipe demonstre evolução, além de termos a chance de contar com a norte-americana Brandie Baker. Precisamos ganhar ritmo, entrosamento e força com o grupo completo; começar dessa forma estava dentro do planejado, já que não existe mágica e precisamos de tempo”, opina.

Fotos: Rodrigo Campos/LBF
Fotos: Rodrigo Campos/LBF

 

O Brasília/BasqueteVizi, que abre a sua participação encarando o ‘caçula’ Basquete Jaraguá, entra nesta edição da LBF com um elenco remodelado, contando com seis reforços:
Cacá Martins, ex-São José;
Fran Nascimento, ex-Sport Recife;
Micaela Jacintho, ex-Maranhão Basquete;
Ariani Silva, ex-Ourinhos Basquete;
Isabela Costa, ex-basquete universitário norte-americano;
Kananda Benedicto, ex-APAB/Barretos.

“Vai ser um ano muito bom para o time, de bastante responsabilidade para todas as jogadoras, por isso, estamos nos preparando para dar o nosso melhor e estrear de forma satisfatória na competição, contra um time de base jovem, mas que jogou muito bem na estreia. O nosso grupo trabalhou com muita seriedade nos treinamentos, buscando uma identidade”, relata Fran Nascimento, um dos reforços do time do Distrito Federal.

Já o catarinense Basquete Jaraguá, que foi superado pelo Maranhão Basquete na sua estreia, quer manter o quadro de evolução e, desta forma, lutar pela reabilitação.

“Vamos seguir com os pés no chão, mantendo o foco e, lógico, iremos atrás da primeira vitória”, relata o técnico Júlio Patrício, do time catarinense.

 

O Basketball Santo André e a ADCF Unimed/Americana, que venceram na rodada inicial, fazem o clássico paulista, que é também um dos mais importantes do cenário nacional do basquetebol feminino atualmente. No seu primeiro compromisso, o time do Grande ABC passou pelo São José/Colinas Shopping, enquanto que a equipe de Americana bateu a APAB/Barretos, ambos atuando como mandante.

“Sem dúvida, é um clássico e na última vez que enfrentamos este adversário, tivemos uma chance grande de vencer, mas não aproveitamos. Agora, estamos vivendo um momento melhor, fizemos uma boa estreia diante do São José/Colinas Shopping e temos condições de vencer o representante de Americana, mas a atitude defensiva das jogadoras será fundamental para isso, uma vez que se repetirmos o que fizemos na estreia, as chances de sair com um resultado positivo são boas”, analisa a experiente técnica Laís Elena, do Basketball Santo André/APABA.

A técnica da equipe andreense não poderá contar com a armadora Thaissa Frediani, que sofreu uma torção no tornozelo esquerdo na partida de estreia, e com a ala/pivô Sassá Gonçalves, que está realizando um trabalho físico de fortalecimento.

“Vai ser um jogo difícil, mas ainda não estou pronta para ajudar a equipe. Estou me recuperando bem e acredito na fase boa do time. Vai ser um belo clássico”, comenta Thaissa.

Para Karla Costa, da ADCF Unimed/Americana, a partida tende a ser bastante equilibrada.

“Jogo contra o Santo André é sempre difícil, existe o fator rivalidade, mas sabemos do potencial da nossa equipe. A cada dia nosso trabalho coletivo se torna mais forte”, comenta a ala/armadora.

O time de Santo André detém um título da Liga de Basquete Feminino, enquanto que a agremiação de Americana possui duas conquistas.

 

Fotos: Paulo de Tarso
Fotos: Paulo de Tarso

Complementando a jornada, a APAB/Barretos quer a recuperação contra o Maranhão Basquete. No seu primeiro jogo na competição, o time de Barretos foi superado pela ADCF Unimed/Americana, enquanto que o Maranhão Basquete bateu o Basquete Jaraguá.

“Trabalhamos para a melhora da condição física, conjunto e incorporar uma maturidade de jogo maior, pois, cometemos alguns erros que poderiam ser evitados. Acredito que apresentaremos uma boa evolução com relação ao jogo de Americana. O Maranhão Basquete foi montado para buscar o título e possui uma equipe de altíssimo nível técnico, liderada pela Iziane”, comenta o técnico Alexandre Escame, da APAB/Barretos.

Já a experiente pivô Êga Garvão, do Maranhão Basquete, sabe que o favoritismo não decide nada.

“No papel é para entrarmos com superioridade, mas tem que ser assim em quadra. A gente tem que entrar com superioridade para poder fazer um jogo bom para se preparar para o duelo contra a ADCF Unimed/Americana. Só que, se entrarmos da forma como estivemos em alguns momentos de baixa no jogo contra o Basquete Jaraguá, não venceremos em Barretos. Temos que mostrar essa superioridade dentro de quadra”, finaliza.

 

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver