O mundo está preocupado se as competições adultas voltam, mas como fica o Basquete de Base?

Nesse momento todo mundo comenta sobre NBA, NBB, LBF e afins mas ninguém se preocupa com o Basquete de Base e esse é um problema gigante, que só me dei conta nos últimos dias e dai veio a reflexão o que pode acontecer com o Basquete de Base.

Estamos querendo saber quando volta a NBA, ou entendemos a decisão do NBB, mas e a Base? Quando volta ou como fica o Basquete de Base, essa é uma pergunta muito importante e que talvez tenha um impacto muito maior no mundo todo e ninguém discutiu sobre até agora, ou se discutiu, não demonstrou a importância.

Não estamos falando aqui que os clubes, federações ou ligas não estão se reunindo da maneira possível ou não estão se mexendo para manter os atletas na linha durante esse período, o que estamos falando aqui é do impacto do Covid-19 no desenvolvimento do Basquete Brasileiro e nesse ponto ninguém pensou nisso, no lado do atleta.

Onde quero chegar com essa reflexão? Estamos perdendo a nossa Base e ninguém viu!

Quando um jogador adulto perde um jogo ele perdeu um jogo, quando um atleta da base perde um jogo talvez ele tenha perdido uma oportunidade e esse “perder” da frase tem um significado muito maior do que o resultado final do placar.

Quando um jogador profissional adulto tem sua competição suspensa ou cancelada, ele perdeu uma disputa por título.

Quando o atleta amador da base, tem sua competição suspensa ou cancelada, ele perdeu a disputa por experiência de vida.

Vocês entendem que a experiência é o ponto mais importante da “carreira” de um atleta de Base, os ensinamentos que vem da Base sempre vão extrapolar as linhas da quadra, tudo o que acontece no Basquete é levado para a vida e nesse momento ninguém está pensando na base.

Queria dizer nessa frase, não se preocupem está tudo certo. Mas não está, existe uma preocupação e todo mundo tem acompanhado discussões Saúde x Economia, mas quando vamos fazer Basquete Adulto x Basquete Base?

Porque discutir sobre os jovens atletas é importante?

Existe um levantamento da FIBA, que diz que o processo de formação de um atleta leva 7 anos. São 7 anos para podermos dizer eu formei um atleta e que nesse processo de formação todas as experiências e informações devem ser muito bem planejadas para que a excelência no Basquete seja alcançada e nesse caso a formação da Base.

Onde eu quero chegar! Nesse momento estamos excluindo um ano desse processo de formação e na melhor dos cenários futuros estaremos encurtando esse processo, se pensarmos na possibilidade das competições recomeçarem no segundo semestre.

Sabe qual o impacto disso? Uma criança que é Sub-12 não vai jogar a sua categoria esse ano ou vai jogar uma quantidade menor de jogos, ter menos sessões de treino em um planejamento anual e consequentemente menos experiências, entenderam o impacto aqui?

Mas fiquem tranquilos essa reflexão piora

Vamos entender o cenário, o Sub-12 é uma categoria mais barata, pede menos recursos das equipes, o deslocamento para jogar é menor, inscrições e taxas também, tudo é mais barato, então existem mais equipes no Sub-12 porque é mais fácil se manter nessa categoria.

Olhando para o Sub-15 ou até o Sub-14, esses custos já aumentam, mais estrutura física é necessária, mais sessões de treinamento, inscrições mais caras e em alguns casos até hospedagem em hotéis por conta dos jogos longe, sabe o que isso significa? Menos equipes porque a competição em geral fica mais cara.

Tudo bem mas onde você quer chegar?

Calma, fica pior ainda. Sendo menos equipe existe um menor número de vagas disponíveis, estamos falando aqui de postos de trabalho para atletas, menos clubes, menos jogadores, logo a competição interna na categoria aumenta e mais gente fica de fora.

A cada categoria que sobe (Sub-16, Sub-17 e Sub-19) essa conta fica mais cruel, porque a competição vai ficando mais cara os atletas começam a ter maiores necessidades, em alguns casos até ajuda de custo para manter um atleta no esporte, porque alguns precisariam trabalhar para ajudar em casa.

Nesse momento estamos tirando a chance de muitos deles terem a experiência e de poderem mostrar que podem ficar dentro desse funil que é formado pelas categorias de Base do Basquete.

Sabe o que é pior? Ninguém está ligando para a Base

Até agora eu não tomei conhecimento de uma iniciativa ou de um cenário para prevenir impactos no desenvolvimento das categorias de base, existem sim as preocupações seguindo as orientações dos órgãos competentes quanto a saúde dos atletas e combate a pandemia, mas não existe a preocupação com o desenvolvimento da Base.

Essa reflexão não deixa de ser cruel, porque uma vez que tiramos ou encurtamos aqueles 7 anos da FIBA, geramos um impacto sem precedentes no Basquetebol adulto e você está preocupado com a Base? Que bom, porque ninguém está.

Gostou dessa reflexão? Quer ler outras? Leiam as notas do autor.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Fiquem por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais, marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter.