A próxima janela das eliminatórias da Copa do Mundo de Basquetebol da FIBA está chegando e o técnico da Seleção Brasileira Aleksandar Petrovic já avisou. Na próxima janela não irá conversar com o pivô do Houston Rockets, o mandatário do esquadrão brasileiro deve conversar com o pivô e quando for convoca-lo será para compromissos próximos a competição mundial de Basquete.

Mas mesmo não contando com o pivô veterano, muitos dão a presença de Nenê como certa. Devido a sua performance na temporada. Mesmo saindo do Banco de reservas do Houston Rockets. Só que ficou uma dúvida os números do Nenê são tão bons assim?!

A temporada de Nenê Hilário e Seleção Brasileira
Foto: SUZANNE PLUNKETT/AP

O brasileiro está em sua segunda temporada na franquia texana, sendo essa a décima sétima na NBA, até Nenê chegar no Rockets, ele debutou na NBA atuando pelo Denver Nuggets após ter sido draftado na sétima escolha da primeira rodada pelo New York Knicks em 2002, que o envolveu em um troca com o Nuggets, dez anos depois, em 2012 após ter seu contrato renovado com o Nuggets, a franquia envolveu o Nenê em uma negociação um pouco atípica com o Washington Wizards.

Imprescindível em todas as franquias que passou, o camisa 42 do Rockets teve bons momentos nas três franquias e hoje em seu momento mais experiente continua sendo muito bem aproveitando em seus minutos de quadra. Alguns podem dizer que sua melhor passagem foi a pelo Nuggets, já que foi titular em diversos momentos e já era considerado um dos 5 melhores pivôs da liga.

Pelo Denver Nuggets, foi onde Nenê teve mais tempo de quadra. Na temporada 2009/10 ele alcançou 33,6 minutos de média por jogo, 13,8 pontos, 7,6 rebotes e 2,5 assistências por partida. Entrando em quadra em 82 oportunidades, sendo esse o seu recorde de atuações em uma única temporada. Ao todo pelo Denver ele entrou em quadra 555 vezes, sendo 451 como titular, com médias totais nas 10 temporadas de 29,6 minutos, 12,4 pontos, 7,0 rebotes, 1,8 assistências, 2,0 bloqueios (tocos) e 0,9 roubos de bola por partida.

Já no Washington Wizards, o agora companheiro de quadra do John Wall, defendeu a franquia por 5 temporadas e apesar dos problemas que enfrentou como a Fascite plantar manteve números muito parecidos com as suas melhores atuações em Denver, mesmo com minutos a menos de quadra. Na temporada 2013/14 Nenê teve seu maior tempo de quadra, com 19,4 minutos por jogo, 14,2 pontos, 5,5 rebotes e 2,2 assistências por partida, entrando em quadra em 53 oportunidades. Suas médias na passagem pelo Wizz foram 25,3 minutos, 11,8 pontos, 5,6 rebotes, 2,3 assistências, 1,0 roubo de bola e 0,6 bloqueios por partida em 249 atuações, sendo que em 161 Nenê Hilário esteve no quinteto inicial.

A atual temporada, o brasileiro está defendendo o Houston Rockets, até o fechamento dessa matéria ele tem o total de 110 partidas, porém somente em 11 oportunidades ele entrou como titular. O que em nenhum momento é um demérito para o pivô veterano que tem na temporada 2017/18 da NBA médias de 14,9 minutos de quadra com 7,0 pontos, 3,4 rebotes e 0,5 assistências por partida.

No Rockets ele é cirúrgico, com atuações consistente e em momentos que os texanos precisavam, não é atoa que ele continua arrancando elogios, não é difícil ouvir das transmissões da ESPN norte americana os comentaristas e narradores dizerem que o Brasileiro joga como se não tivesse ninguém defendendo.

O Nenê é figura imprescindível na campanha do Houston Rockets, não é para menos, Andrew Bogut já disse em entrevista que considera o Nenê um dos melhores pivôs da liga e não entende o como ele é desvalorizado. Mas ele está em mais uma franquia que vai para os Playoffs, ele que atuou com o Carmelo Anthony no Denver, chegou em 7 oportunidades. No Wizz, junto com o John Wall esteve em duas pós temporadas e chegou aos playoffs na sua primeira temporada atuando junto com o James Harden.

A importância do brasileiro para os texanos é tão grande que nessa temporada ele conseguiu o maior contrato de um brasileiro na liga, sem falar um dos maiores contratos de um jogador veterano na história da NBA, em um contrato equivalente a R$ 49,5 milhões de reais, por um contrato de quatro anos. Porém a liga teve que intervir devido a regras para Jogadores veteranos e o contrato teve que ser refeito com R$ 13 milhões a menos.

O Nenê fez com que o Carmelo, Wall e o Harden chegasse perto de conquistar o título da NBA?! 

Na seleção brasileira, o Nenê já foi de incógnita para realidade. Apesar de toda a bagunça política da Confederação Brasileira de Basketball que fez com que o pivô negasse convocações e também por lesões que o perseguiram, na edição de 2016 dos Jogos Olímpicos. O Pivô foi o grande destaque da seleção, mostrou para todos os críticos o que é ser um atleta de ponta, o que é ser um veterano, o que é ser um dos melhores pivôs da maior liga de Basquetebol profissional do mundo.

Nos Jogos Olímpicos do Rio, as médias foram de 13,0 pontos, 6,4 rebotes, 3,0 assistências e 2,0 roubos de bola, ele atuou em todas as 5 partidas do Brasil, sendo um dos destaques se não “O Destaque”, da campanha do Brasil na competição.

Que o Nenê é o melhor pivô brasileiro dos últimos anos isso, não é dúvida para ninguém.

Que ele é um dos melhores pivôs da liga na minha opinião?! SIM, ele é.

Se ele tem espaço garantido na seleção brasileira?! Se saudável, sim.

Mas Silver, os números dele não caíram?! Sim os números dele diminuíram e estamos falando, de um Super Pivô na era dos armadores chutadores e que mesmo com a idade que tem, consegue achar seu espaço em quadra e jogar como se não tivesse ninguém na sua frente.

Estamos falando de um jogador que consegue espaço em uma das franquias favoritas ao título da NBA. Estamos falando de um cara que tem médias que o Basquetebol da seleção brasileira sustenta em todo o seu elenco, já que o rodízio dos atletas é grande, vejam o texto sobre os jogos do Brasil na ultima janela das eliminatórias.

Se vocês tem dúvidas, revejam o vídeo do jogo dele contra o OKC. Onde ele vindo do BANCO DE RESERVAS DO ROCKETS tem mais pontos que o BANCO DE RESERVAS INTEIRO DO THUNDER.

Bom, o que vocês acham do brasileiro?! Ele tem que ser o pivô da seleção brasileira?! Se não, qual seria o jogador na escolha de vocês?!

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canal. Vídeos três vezes por semana.

Além é claro de ficarem por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais, marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter.