Cada uma das 27 federações filiadas possui sua história e contribui para o desenvolvimento do basquete nacional. Na Federação Pernambucana de Basketball, o presidente Ênio Rogério Leite Guimarães faz um balanço do basquete do Pernambuco em 2014 e dos planos para 2015, além de explicar algumas prioridades da sua gestão, em mais um texto da série publicada pela CBB.

Balanço da temporada 2014?
Nossa temporada 2014 foi excepcional por tudo que aconteceu no basquete de Pernambuco. Tivemos duas equipes na Liga Nacional Feminina e duas na Liga de Desenvolvimento brigando em igualdade contra as grandes forças do país. Realizamos todos nossos campeonatos do Sub-12 ao adulto, no feminino e no masculino. O calendário foi encerrado em dezembro, conforme o planejado. Também organizamos a Copa Brasil Nordeste.

Quais as competições que mais se destacaram em 2014?
Eu destaco o acréscimo de equipes no Estado. O Campeonato Adulto teve um aumento de quatro para 12 equipes, com cinco clubes conhecidos no Estado e clubes fortes no futebol como Sport, Santa Cruz, Náutico, América, Central de Caruaru e Íbis. O Íbis não é só notícia no futebol como o pior time do país. No basquete virou notícia e saiu matéria na TV Globo.

Como está sendo desenvolvido o trabalho nas categorias de base?
Fizemos um trabalho muito forte na base, especialmente nas escolas onde tudo começa. Nossa equipe escolar foi campeã dos Jogos Escolares em João Pessoa e vai representar o Brasil em uma competição estudantil na França. Estamos aos poucos interiorizando o basquete de Pernambuco e isso vai nos permitir que cresça ainda mais o número de atletas no Estado.

E nas competições adultas?
Quando assumi a Federação em 2013 tínhamos quatro clubes filiados. Hoje temos 12 equipes. No feminino, por exemplo, tínhamos o Sport Recife, uma das melhores equipes do país, cuja estrutura foi para o América. Mas a direção do Sport contratou novas jogadoras e isso deixa nosso Estado ainda mais forte na modalidade.

Os planos para a temporada 2015?
Nossa expectativa para 2015 é muito boa. Vamos continuar realizando novos eventos e crescendo em todos os níveis. Através do nosso site conseguimos cadastrar todos os jogadores, técnicos e dirigentes. Vamos levar o basquete para o interior, se possível em todas as categorias. Conseguimos parcelar às dívidas da Federação e hoje, com as certidões negativas, estamos buscando novas parcerias que irão ajudar na nossa evolução. Fechamos um contrato com as bolas Wilson o que será de grande importância para desenvolver o basquete pernambucano.

Interessante que a visão dessa presidência é relacionada a estruturação da modalidade no Estado, algo muito importante em qualquer esfera, quanto mais estruturada for a modalidade, mais fácil fica para que voltem os olhos para as ações sobre a modalidade.
Concordo também que o desmanche que aconteceu com o Sport Recife do ano passado para cá, fazendo surgir o América/Uninassau, foi um divisor de águas, porque o Sport, não desistiu da modalidade, formando uma nova equipe e assim investindo novamente em atletas de peso para a região.

Desconheço o trabalho do Sport, mas se derem continuidade na idéia de levar o basquetebol para a comunidade, com clinicas e afins, a região só ganhou com isso.

É isso!

Comentem e Compartilhem!
Até+

Diego Silver

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.