De dentro para fora do Jogo, uma visão diferente de quem de alguma forma viveu O Basquete.
VOCÊ ESTÁ EM:
  Na imagem, um fundo branco gelo. Com o nome "Culture" em letras grandes inclinado transversalmente de uma quina até a outra, abaixo o logo pequeno do Miami Heat, uma bola de Basquete pegando fogo, caindo no meio do Aro, que remete um auréola. 25 anos de Pat Riley e o Heat Culture - Área Restritiva

Patrick James Riley completa nesse ano de 2020 seu vigésimo quinto ano a frente da presidência do Miami Heat, e foram 25 anos até então bem-sucedidos com 3 títulos, 2006, 2012, 2013, porém ele tem feito muito mais do que trazer apenas títulos para franquia, ele tem criado uma cultura dentro do Heat, e, a cultura que mais se destaca é aquela que diz respeito a maneira de escolher jogadores no Draft.

Sua notoriedade nos drafts começou a ter impacto na liga quando ele resolveu selecionar Caron Butler na décima escolha geral do Draft de 2002 e assinou com Udonis Haslem em 2003, depois de Udonis não ter sido selecionado por nenhuma franquia no draft de 2002.

Caron Bluter no seu ano de debutante  foi nomeado 4 vezes como novato do mês e , obteve 15.4 pontos de média por jogo, média essa superior a Jared Jeffrey que foi escolhido pelo Wizards na segunda escolha geral do Draft do mesmo ano, com seu valor de mercado tendo subido drasticamente o Heat resolveu envolve-lo na troca por Shaquille o’Neal, que em 2006 acabaria sendo campeão pela franquia.

Udonis Haslem foi um marco na história dentro dessa nova cultura do Heat, mesmo sem espaço na equipe titular durante seu primeiro ano devido a presença de Lamar Odom, conseguiu entrar no time dos melhores novatos, seu momento  de maior destaque foi quando em 2006 ajudou o Heat a ganhar seu primeiro titulo da liga encima do Dallas Mavericks. Haslem teve média de pouco mais de 8 pontos e 7 rebotes nos playoffs daquele ano, com destaque para o jogo 6 que sacramentou o titulo, com 17 pontos e 10 rebotes, foi um dos responsáveis pela vitória do time naquela oportunidade.

Como esse passado reflete nos dias de hoje?

O Miami Heat hoje encontra-se na terceira posição da conferencia Leste com 32 vitorias e 15 derrotas, e, no atual elenco o Heat conta com 7 jogadores que não foram escolhidos por nenhuma equipe no seu draft, Kendrick Nunn, Duncan Robinson, Chris Silva, Kyle Alexander, Derrick Jones Jr, Gab Vicent e Udonis Haslem.

Dois jogadores que estão nessa lista merecem destaque.

Na foto, Dunan Robinson, o jogador do Miami Heat está utilizando o uniforme preto da franquia, o nome Heat e o número do jogador estão em branco com contornos em vermelho. Na lateral do uniforme duas linhas sobrepostas uma mais grossa vermelha e uma amarela no centro, a bermuda tem uma faixa vermelha na barra da bermuda, e o logo do Heat na perna esquerda. Duncan, está tentando passar pelo marcador, a torcida do ginásio está desfocada no fundo da foto. Na foto, Kendrick Nunn, o camisa 25 do Miami Heat está em quadra, a foto foi tirada da cintura para cima o Jogador está utilizando o uniforme preto do Heat e uma ortese no braço direito (manguito), o nome Heat e o número são brancos com contornos vermelhos. Na lateral do uniforme uma linha grossa vermelha. 25 anos de Pat Riley e o Heat Culture - Área Restritiva

Duncan Robinson: Um shooter de respeito

Vindo da Universidade de Michigan, vem fazendo uma excelente temporada de debutante sendo uma grata surpresa até para o próprio Staff do Heat, tem média de 12.1 pontos por jogo, 2 pontos a menos de média que RJ Barret terceira escolha geral desse ano, porém Robinson tem 3 minutos a menos de quadra por jogo do o que o camisa 9 do Knicks.

Duncan já deixou seu nome na história do Heat, em dezembro de 2019 conseguiu a proeza de igualar o recorde da franquia em conversão de bolas de 3 em um mesmo jogo foram, 10 bolas na vitória contra o Atlanta Hawks.

Na foto, Kendrick Nunn, o camisa 25 do Miami Heat está em quadra, a foto foi tirada da cintura para cima o Jogador está utilizando o uniforme preto do Heat e uma ortese no braço direito (manguito), o nome Heat e o número são brancos com contornos vermelhos. Na lateral do uniforme uma linha grossa vermelha. 25 anos de Pat Riley e o Heat Culture - Área Restritiva
Foto: Rocky Widner/NBAE via Getty Images.

Kendrick Nunn: Pode se tornar o rei do fastbreak

Principal surpresa dentro da liga até o momento o jovem jogador tem evoluído cada dia mais, concorrendo a novato do ano ele possui características que qualquer time gostaria de ter em seus jogadores, ótimo shooter, com adicional de atacar bem o aro e, ser intenso no fastbreak.

os números falam por si só, o guard do Heat tem média de, 16.2 pontos por jogo, 3.5 assistências, a média de pontos dele é apenas 1.3 menor que a média da segunda escolha geral do Draft desse ano, JA Morant.

A Heat Culture se tornou tão forte que apenas 2 jogadores que foram selecionados pela própria franquia já foram selecionados para o All-Star Game, Dwayne Wade, e, nesse ano Adebayo se tornou esse segundo jogador.

Além de Adebayo  e Butler terem sido selecionados para o All-Star game o Heat tem outros representantes no fim de semana das estrelas da NBA.

-Jones Jr estará no torneio de enterradas

  • Adebayo estará também no torneio de Habilidades
  • Nunn e Herro estarão no jogo dos Novatos

  • Robinson estará presente no desafio dos 3 pontos

  • Spoelstra será um dos treinadores do jogo das estrelas

Qualquer esporte precisa de desempenho dentro de quadra, mas, o que é feito fora dela reflete muito no sucesso da franquia, a Heat Culture veio deixar seu legado, ainda ouviremos falar muito dela daqui pra frente.

Não deixem de acompanhar o Área Restritiva nas redes sociais e se inscrever no nosso canal no YouTube.

Não deixem de acompanhar os textos diários aqui no site, estamos de olho na NBA para trazer o melhor do melhor Basquete do mundo para você, além é claro de ficarem por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais, marcamos presença no Facebook, Instagram e no Twitter.

SOBRE O AUTOR Bruno Carvalho, Paulisteiro (paulista com mineiro) 23 anos, analista operacional, apaixonado pelos números do basquete. Conheci o esporte através dos videogames e nunca mais larguei. Analises e curiosidades do esporte são meu forte. Precisando estamos as ordens. Kavod ha-Shem​ CONHECER TODO TIME
RESENHE COM A GENTE AÍ!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
 
VOLTAR AO TOPO
%d blogueiros gostam disto: